O Últimos Anos Históricos, Emoções, Frustrações, Mudanças Em Todas Áreas, até Chegarmos à John Hynes

A cada término de temporada, tradicionalmente desde sua estreia na NHL, o Nashville Predators, o seu GM David Poile e os jogadores se reúnem com seus respectivos treinadores e gerentes gerais para discutir os pontos positivos e negativos da temporada anterior, o que trabalhar durante a offseason e o que esperar quando o campo de treinamento começar em setembro. Nosso GM é atuante em todas as áreas da franquia, inclusive interagir com o treinador desde a disposição para cada jogo até as escolhas de draft com os nossos olheiros. Foi assim com Barry Totz nosso primeiro treinador, passando por Peter Laviolette e assim se justifica a escolha de John Hynes. O jovem treinador tem o perfil que Poile traça para conduzir a franquia desde seu primeiro ano. Poile nesses últimos anos decidiu fazer mudanças quanto à forma de trabalho com prospectos e John Hynes é jovem, sabe trabalhar jogadores em desenvolvimento, como tem sido os perfis do nosso novo corpo de treinadores e sabe lidar com jogadores mais experientes.


Vamos entender o que aprendemos, quais experiências adquirimos, as emoções e frustrações que passamos, o crescimento da franquia nos últimos, onde houve mudanças e porque elas aconteceram nos últimos anos até chegarmos a contratação de John Hynes.


A campanha surpreendente que nos levou à disputa da Stanley Cup na temporada 2016/17, criou uma expectativa eufórica de que podemos levar a taça para a cidade da música. O trabalho fantástico e inteligentíssimo de nosso GM nos bastidores e a sensação de que nós podemos alcançar a glória, movimentou todo o Tennessee, fazendo uma loucura com os fãs. O crescimento da nossa torcida e a procura sensacional pela franquia foi incrível, pessoas querendo se aproximar do esporte, crianças se inscrevendo para aprender a patinar e o tudo que envolve o hockey.


As classificações de TV da temporada regular da equipe na Fox Sports Tennessee cresceram 160% ano a ano, de 0,8 para 2,1 no mercado. Além disso, as classificações combinadas da Stanley Cup Playoff TV aumentaram 62% na primeira rodada de 5,5 para 8,9% ao ano, enquanto a segunda rodada cresceu 34%, de 8 para 10,7. Os fluxos de temporada regular na Fox Sports GO subiram 238%.


A Fundação Nashville Predators distribuiu 149 subsídios, totalizando US $ 607.639,32 (a maior doação única na história da Fundação), superando a alta anterior de US $ 515.000 em quase US $ 100.000 para serviços comunitários e organizações de caridade baseadas em Nashville e no Tennessee. A franquia mantém relação ativa com a AMEND, organização que luta contra violência doméstica e à mulher. David Poile em suas palavras disse que quer ser parte juntamente com os Predators de fazer de Nashville a cidade mais segura para mulheres e meninas.


O site nhl.com/Predators estabeleceu recordes de visualizações de páginas mensais e anuais, superando a alta mensal anterior em 142%. Terminamos no Top Five na NHL em visualizações de página, leituras de artigos e exibições de tela na campanha 2017-18. Nós quebramos todos os recordes anteriores de visualizações de páginas, visitas, visualizações de vídeos e downloads de aplicativos definidos nos últimos quatro anos de compromisso digital elevado com nossos fãs. Também foi em 2017 que a ESPN elegeu os Predators como sendo a franquia número um em esportes, incluindo valores, experiência com fãs e acesso online. Tudo isso fez com que David Poile fosse nomeado o GM do ano naquela temporada e um reconhecimento maior da liga com a franquia.


Na reunião após a campanha histórica era de que estávamos no caminho certo e tudo conspirava para nossa conquista e todos em consenso decidiram que nenhuma mudança deveria ser feita, apenas o aprimoramento e assim se fez.


Veio a temporada 2017/18 e tudo isso cresceu ainda mais com uma campanha impecável e um hockey envolvente que nos rendeu o Presidents Trophy e o título da Divisão Central. Poile se tornou o GM com mais vitórias na liga, quando atingiu o número 1320 vitórias na NHL. Todos acreditavam que era o nosso ano e com toda razão para tal. Os jogadores tinham uma química incrível, havia uma confiança sem tamanho, mas vieram os playoffs e uma frustração inexplicável.


Apesar de ter avançado em seis jogos na série contra Avalanche, Nashville sofreu 15 gols ao todo em 6 jogos na primeira rodada, uma média que não sofríamos ha anos, já que tínhamos uma defesa extremamente forte. Definitivamente isso preocupou qualquer torcedor para a série seguinte contra o forte time do Winnipeg Jets. O comportamento da equipe se transformou e o time se fez irreconhecível. A segunda rodada dos playoffs foi ainda mais uma catástrofe defensiva. Foram 22 gols sofridos nos 5 primeiros jogos da série, média superior a 4 gols por jogo. Jogadores experientes caindo em ciladas bobas, como as provocações de Justin Byfuglien durante toda a série que nos rendia penalidades sem explicação, um time sem liderança e mentalidade de uma pós-temporada para NHL.


Esses dois anos históricos para a franquia elevou nossa marca como uma franquia da NHL, mas a frustração diante da campanha nos playoffs 2017/18 fez com que David Poile tomasse decisões consideráveis.


Em dezembro de 2018 David Poile foi introduzido no Hockey Hall of Fame dos Estados Unidos. A celebração da indução foi realizada em Nashville. "Quando você está fazendo o seu trabalho no hóquei, que é o que você ama, e eu não acho que você sempre pense em algum tipo de reconhecimento pelo que está fazendo, mas isso é incrível", disse Poile. "Ser incluído no Hall da Fama do Hockey dos EUA, é algo que eu nunca pensei, e é incrível estar incluído em todos os ícones do USA Hockey."


As reuniões ao fim da temporada ainda assim eram positivas, os jogadores ainda acreditavam no time, que havia uma química muito boa, e houve unanimidade quanto à permanência de Peter Laviolette e do trabalho desenvolvido. Mas Poile percebeu que era hora de pensar mais no futuro e começaram as mudanças na forma de fazer Hockey em Nashville.


Poile começou agindo com Milwaukee Admirals que estava jogado às traças, esquecido, onde jogadores veteranos eram enviados para encerrar suas carreiras. Nosso GM fez a maior mudança dos últimos anos com nossos afiliados, desde o front-office aos jogadores afim de querer fazer um celeiro para nossos jovens jogadores se desenvolverem com treinadores especializados em jovens, e para ter proximidade com a evolução dos jogadores.


No dia 22/05/2018 o nosso GM David Poile anunciou a promoção de Jeff Kealty ao Gerente Geral Adjunto e Diretor de Olheiros; e também promoveu Brian Poile à gerente geral assistente e diretor de operações de hóquei. Kealty supervisionará os esforços profissionais e scouts de Nashville. Desde 2007, Kealty selecionou 42 atacantes, 25 defensores e 10 goleiros, e seu scout desempenhou um papel fundamental nas aquisições de Filip Forsberg, Ryan Johansen, Calle Jarnkrok. Com sua experiência em scouting amador. 13 jogadores que foram escolhidos pelos Predators durante seu mandato estão na lista atual da equipe, incluindo Roman Josi, Ryan Ellis, Mattias Ekholm e Viktor Arvidsson. Kevin Fiala, Colton Sissons, Craig Smith, Austin Watson e Juuse Saros.


Em sua promoção, Brian Poile administrará a pesquisa, negociação e manuseio de contratos de jogadores, planejamento estratégico fiscal, arbitragem, supervisão de operações de ligas menores em Milwaukee e no nível ECHL e o orçamento de operações de hóquei. Ele continua a desempenhar suas responsabilidades como Diretor de Operações de Hóquei da equipe, que inclui a gestão da folha de pagamento, teto salarial, departamento de análise da equipe, treinamento, equipes médicas e de equipamentos e as operações comerciais do departamento no dia-a-dia.


Logo veio a contratação de um novo head coach para os Admirals, com perfil de trabalhar com atletas jovens. Karl Taylor foi anunciado como novo head coach dos Admirals. Taylor era assistente técnico do Texas Stars, filial do Dallas Stars que chegou à Calder Cup perdendo a final para o Toronto Marlies, fazendo um trabalho de chamar atenção quando se trata de desenvolvimento dos atletas. Antes serviu como assistente técnico do Chicago Wolves da AHL em 2011/12 e foi treinador principal na ECHL por seis temporadas entre de 2005-11. Ele estava no comando do Reading Royals de 2005/08, levando a equipe aos playoffs em duas de suas três temporadas, acumulando um recorde de 112-82-22 no processo. Depois Taylor, tornou-se então o primeiro treinador na ECHL a levar uma equipe aos playoffs na temporada inaugural. Isso aconteceu com o Ontario Reign de 2008.


David Poile: "Karl é altamente recomendado para nós com um conjunto diversificado de habilidades para treinar e desenvolver jogadores, e estamos felizes em promovê-lo para uma posição em que ele cuidará de nossos principais prospectos. Sempre dizemos que a estrada para Nashville passa por Milwaukee e estamos confiantes de que Karl continuará com esse legado."


Taylor teve um novo assistente técnico também, com o mesmo perfil de trabalhar com jovens atletas, Greg Rallo foi nomeado assistente técnico dos Admirals.


Por fim um novo GM nos lados de Wisconsin também fora anunciado, Scott Nichol inicia seus trabalhos com a filial tendo como foco principal o desenvolvimento dos jovens Predadores, além de seu atual papel como Diretor de Desenvolvimento de Jogadores, ele trabalhará em estreita colaboração com o Diretor Assistente de Desenvolvimento de Jogadores, Wade Redden, acompanhando, avaliando e auxiliando os prospectos escolhidos por Nashville.


Foi então que veteranos como Bobby Butler e Harry Zolnierczyk fora e adições de Zach Magwood (central de 21 anos), Filip Pyrochta (defensor de 22 anos) e Miroslav Svoboda (goleiro de 23 anos), a nova administração determinou que os Admirals serão uma fonte forte para desenvolver nossos meninos e estarão mais próximos de nossos prospectos. Vendo os sucessos recentes e avassaladores de Viktor Arvidsson e Kevin Fiala, David Poile, gênio como é, viu que a nossa filial estava se deteriorando ano após ano decidiu tomar medidas drásticas que não se via há anos em Milwaukee. Foi a maior movimentação de bastidores e também de forte impacto na lista de jogadores dos Admirals nos últimos anos. Foram adicionados pelo menos 15 jovens jogadores de uma só vez.


A temporada 2018/19 para os Preds foi uma oscilação sem tamanho, a enorme falta de poder de fogo não entusiasmou muito, apesar de alguns bons jogo. Mas isso é reflexo da eliminação para os Jets, onde ficou nítido que Peter Laviolette havia perdido a mão do time, e isso seguiu para a temporada. Lavi não conseguia mais extrair o máximo dos jogadores era nítido. Apesar disso ainda conseguimos nosso segundo título de Divisão Central seguido. Mas não havia confiança para a pós-temporada.


Na pós-temporada, a série se encerrou em 4-2 para o Dallas Stars, mas a sensação que fica é de que a poderia ter sido numa jornada menor, em 5 jogos ou até mesmo varridos, tamanha a diferença entre as equipes no gelo. Dallas foi um time imponente diante de nós, ditando o ritmo de jogo, controlando o fluxo desde o primeiro jogo e nós simplesmente não jogamos. Isso trouxe muita pressão para cima do nosso treinador, que foi alvo da torcida. Muitas pessoas queriam a cabeça de Peter Laviolette, apesar de concordar que Laviolette se perdeu, ele conquistou coisas grandes, os melhores anos da franquia foram com ele. Ele já mostrou de que é capaz, de fazer um hockey envolvente, ele fez muito mais com times inferiores, uma estatística do site A to Z Spots mostra que os Predators tem mais vitórias do que qualquer outro time da Conferência Oeste tanto na temporada regular quanto nos Playoffs desde 2015. Mas o time está mal treinado, perdeu tudo que adquiriu como jogo nos últimos anos, mas todos são culpados.


Ao término da temporada para o Nashville Predators, o GM David Poile disse que haveria mudanças; jogadores, comissão técnica, front office. Poile demonstrou publicamente sua decepção com alguns jogadores e o desempenho individual, chegando a dizer que eles não estavam entregando o que podem, e de fato. Para a JOFA line faltou regularidade e eficiência, em todos os 6 jogos o máximo que conseguiam eram 2 ou 3 bons shifts por jogo, prova disso é que combinaram apenas 4 pontos.


Assim como nos playoffs passado, nossos rapazes estavam afoitos desde o início, estavam desequilibrados mentalmente, totalmente indisciplinados cometendo penalidades infantis a exemplo do ano passado contra os Jets. Contra Dallas foram 25 penalidades ao todo, uma mais ridícula que a outra. Dallas simplesmente se impôs defensivamente e não nos deixou jogar.


David Poile: "Não conseguimos atender às nossas expectativas e às expectativas de nossos fãs. Isso se divide em três áreas. Começa comigo e minha equipe administrativa para identificar, desenvolver e preparar os jogadores. Isso inclui Peter e sua equipe técnica e inclui os jogadores em dar o seu melhor e ser capaz de se levantar nos playoffs. disse David Poile. Meu trabalho e nosso trabalho coletivo é abordar e avaliar tudo o que fazemos com o objetivo de fazer as mudanças necessárias para nos colocar em uma posição para ir mais longe. Dito isto, acredito que os Predators têm a base de um dos melhores times da National Hockey League ... Nossa responsabilidade nos próximos dias e semanas é descobrir o porquê e nos preparar para setembro. "


Mudanças significativas para o desenvolvimento dos nossos garotos, Rob Scuderi foi contratado como novo treinador de desenvolvimento de defensores, Sebastien Bordeleau como treinador de desenvolvimento de atacantes e Dave Rook como treinador de desenvolvimento de goleiros. Nossos prospectos terão mais cobertura e mais informações sobre o jogo, estarão sendo observados bem mais de perto. Terão acompanhamento nutricional, social e tudo envolvendo um desenvolvimento completo de um atleta da NHL.


Após o fracasso da parceria com Norfolk Admirals (ECHL) como filial, ainda com rejeição do pessoal de Norfolk que gostaria de ter o Chicago Blackhawks, o fracasso foi tamanho, que quando precisávamos enviar um jogador para ganhar tempo de gelo ou aprimorar alguns aspectos trabalhávamos em conjunto com Atlanta Gladiators que são afiliados do Boston Bruins. Mas então após apenas um ano nós conseguimos uma nova afiliação e dessa vez uma afiliação de susseco na ECHL fechando um acordo com o Florida Everblades.


David Poile acertou em cheio ao selar a afiliação com os Everblades: "Estamos incrivelmente entusiasmados por ter os Everblades da Flórida como uma filial de desenvolvimento", disse Poile. "Liderados pelo Presidente e GM Craig Brush, os Everblades se estabeleceram como uma das melhores franquias da ECHL e têm um histórico comprovado de desenvolvimento de jogadores. Eles têm sido um modelo de consistência em sua liga e estamos ansiosos para ver eles têm um papel ativo no sucesso dos Predadores de Nashville e do Milwaukee Admirals "


Veja um breve resumo da equipe que nasceu no mesmo ano dos Predators e esteve 20 vezes na pós-temporada em 21 anos.,conquistando três vezes a Brabham Cup (equivalente ao Presidents Trophy) pelo melhor recorde da temporada regular na ECHL, quatro títulos de Conferência, sete títulos de divisão, conquistando a Kelly Cup 2012 e perdendo outras 3 finais.


Em relação às equipes especias que foi o pior power play da temporada 2018/19, Dan Lambert foi contratado para solucionar esse problema. Lambert alcançou resultados consideráveis em power play, liderando a última temporada canadense com 29,1% (81-278), o segundo melhor entre as ligas (WHL, OHL e QMJHL), além disso, esse recorde é o sexto melhor nos últimos 10 anos. Nesta pós-temporada, finalizou com 36% (13-36).


Durante a Free Agency com tudo que Poile tinha em mente, seria feito algo de um impacto, nós trocamos P.K. Subban para New Jersey Devils por um saco de balas, apenas para liberar espaço, apesar de toda repercussão à respeito de Matt Duchene eu fui contra, devido a todo seu histórico de comportamento, e um medo dele estragar o vestiário, mas mudei de ideia quando conheci a sua história e mudei à seu respeito. Temos um fator muito relevante Nashville-Duchene, Duchene-Nashville. Matt Duchene nunca escondeu sua vontade de ir para Nashville, ele tem casas, onde costuma passar suas férias e também tem negócios em lá. Ele sempre foi aberto quanto a se expressar sua torcida pelos Preds em playoffs quando seu time não estava. Ele ama a música Country, tanto que aventura a cantar, se denomina "Wannabe Country Singer", agora tem uma guitarra personalizada com o logo dos Preds, seu cachorro se chama "Paisley", em homenagem ao cantor Country Brad Paisley. Essa combinação com a música, estilo de vida, essa alegria por estar finalmente "em casa" como ele e sua família dizem, podem ir para dentro do gelo. Acredito que em Nashville podem ser os melhores anos de sua carreira, basta ele querer, e há todos indícios para tal.


Matt Duchene: "Esperei a vida toda por esse momento... Minha família e eu estamos muito empolgados. Tem sido o lugar que nós queríamos estar por um longo tempo, e para nós vermos isso acontecer é realmente emocionante. Nós amamos a cidade, os fãs são inacreditáveis, e a parte mais importante, que é a parte do hockey, é um time infernal. Eu mal posso esperar para jogar com esses caras... Sempre podíamos nos ver morando na cidade. Todo esse estilo de vida é para nós, e vai ser divertido começar a criar o nosso rapazinho, e esperemos, seus futuros irmãos."


Mas com tudo Matt Duchene não é sozinho a solução nosso problema ofensivo, mas com Kyle Turris em baixa e um U$ 6M de salário fica difícil envolvê-lo numa troca, ainda tem Nick Bonino que ocupa U$4M, se pudéssemos fazer com que algum crie interesse poderíamos melhorar ainda mias nosso poder de fogo.


Por fim a demissão sem surpresas de Peter Laviolette, que apesar de ter iniciado a temporada atual com o melhor início ofensivo da história da franquia, ele não conseguia mais fazer o time jogar, mesmo que repentino era hora de mudança fato, quase unânime e assim se fez. Peter Laviolette com as más apresentações, foi demitido junto com seu treinador associado Kevin McCarthy. Poile disse que sentiu que era hora de uma vós nova, e John Hynes é o cara certo pra forma de trabalho de nosso GM.


A escolha pelo novo treinador teria que seguir a linha de pesamento de David Poile, por isso não me surpreende a escolha de John Hynes, apesar de não ter mostrado muito por ser jovem, ele conseguiu tirar o New Jersey Devils da seca de playoffs.


David Poile: "John Hynes é um jovem treinador brilhante, um grande líder e tem um histórico de desenvolvimento de jogadores jovens, eficaz em motivar veteranos com sucesso. Adoramos o currículo de treinador e estamos confiantes de que ele aprendeu a cada parada de sua carreira e tem as melhores habilidades para obter o máximo potencial de nossa equipe".


Já houve uma melhora nos jogos que John Hynes esteve no banco, exceto contra os Bruins. Nunca é fácil uma mudança de treinador na NHL, mas acredito que tem tudo pra dar certo.


Então Poile agora quer estar mais próximos dos nossos jovens e auxiliá-los em seu desenvolvimento ativo como é. Eu gosto, Karl Taylor levou os Admirals aos playoffs depois de anos logo em sua primeira temporada. Dan Lambert tem feito trabalho elogiado por todos, John Hynes com o tempo se encontra. Mas ainda precisamos melhorar nosso poder de fogo.

21 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil