Varrida em New York e Queda em Ottawa

Depois de duas duras derrotas para Sabres e Stars, conseguimos nos recuperar e bem, varrendo New York pela terceira temporada seguida. No primeiro contra os Rangers não foi perfeito, mas suficiente para os dois pontos, no segundo contra os Islanders um déficit de 3-1 e na segunda metade e 7 gols dos Preds sem reposta. Partindo para Ottawa ficou um gosto amargo, deixamos escapar a vitória no segundo período, no qual o time apagou e por isso custou caro. Fazíamos um bom jogo, rumando à terceira vitória, mas o time não consegue ser consistente ao longo dos 60 minutos. Special Teams com muitas dificuldades em ambos os sentidos.


Foto: John Russell


Nashville Predators 5 - 2 New York Rangers - 16/12


Era um jogo meio frio até Rocco Grimaldi abrir o placar no five hole, mas poucos segundos depois veio o empate dos Rangers com Kreider num turnover na zona neutra. Depois do empate só os Rangers atacaram, e nós paramos. Cometíamos alguns erros defensivos bobos, mas suportávamos bem e Roman Josi em bela jogada individual nos deu a vantagem. Mattias Ekholm cinco minutos mais tarde fez a sua jogada, e terminou num bonito gol. Os Rangers eram melhores, mas Saros fazia algumas boas defesas, e continuávamos com erros defensivos, turnovers bobos. Turris acerta a trave no início do terceiro período, mas no fim do período Panarin livre na slot diminuiu para 3-2. Com os Rangers no empty net marcamos com Roman Josi, seu segundo no jogo e Ryan Ellis. Boa vitória para tentarmos continuar vencendo.


Nashville Predators 8 - 3 New York Islander - 17/12


Os Islanders vem com boa campanha, mas Craig Smith em menos de cinco minutos abre o placar na slot num belo trabalho de Nick Bonino. Pekka fazia boas defesas, pois era domínio dos Islanders. Tanto que no segundo período não resistimos e Brock Nelson empata o jogo. Penalty kill, e não fomos bem, Brassard toma a frente no placar num tip. Três minutos depois o domínio dos Islanders continuou e Cizikas anotou em shorthanded, lamentável. Mas 27 segundos depois no mesmo power play, Filip Forsberg diminuiu 3-2. Craig Smith, Nick Bonino e Rocco Grimaldi anotaram na segunda metade do período em diante. Parece que os Islanders pararam de jogar e tudo dava certo. Ainda deu tempo de no terceiro período Järnkrok, Josi em PP e Johansen anotaram mais 3 de deixando um déficit de 3-1 na primeira metade para segunda conseguirmos ps 7 golss sem resposta. Não acredito que merecemos todos os gols, o que aconteceu com os Isles no jogo foi inexplicável como pararam de jogo. Agora partir para Ottawa tentar emendar a terceira.


Nashville Predators 4 - 5 Ottawa Senators - F/OT - 19/12


O jogo inciou-se lento, mas tínhamos o controle das ações até que na metade do período um vacilo do goleiro de Ottawa e Craig Smith finalizou em gol. A partir daí, praticamente só os Preds jogavam, com bons shifts encurralando os Sens em sua zona defensiva mas não conseguimos ampliar e isso custa um jogo as vezes. No segundo período o time não voltou para o gelo, deixando de atacar, se impor e novamente cometendo erros e turnovers bobos. Mattias Ekholm anda irreconhecível, uma falha bisonha e gol de White. Tamanha nossa desatenção no jogo que aconteceu mais uma vez, levamos mais um gol shorthanded, ainda que por questão de segundos para o fim do penalty kill, Namestnikov aproveitou mais um turnover bobo na zona ofensiva. Antes do fim do período, Anisimov fez 3-1 para os Sens, nós saímos desses 20 minutos com apenas 3 disparos à gol. No terceiro período, logo de início Brady Tkachuk anotou em power play, mas nós voltamos a jogar como nos 20 minutos iniciais, tendo as melhores oportunidades, mais tempo de zona ofensiva com bons shifts. Grimaldi diminuiu e Ryan Johansen em power play deixou o jogo aberto. Nós mantínhamos o ritmo do terceiro e uma jogada individual brilhante do nosso capitão empatou a peleja levando para o OT. De certo que não precisava disso, poderíamos ter fechado o jogo nos 60 minutos não fosse o apagão no segundo período. No Overtime, Järnkrok comete penalidade desnecessária o suficiente para em 24 segundos Duclair marcar o gol vencedor.


FATORES IMPORTANTES


Special Teams tem sido um grande fator para as derrotas, tanto no PK, quanto no PP. Na derrota para os Stars por 4-1 (14/12) sofremos um SHG, contra os Rangers nada ocorreu, mas na partida seguinte contra os Islanders sofremos mais um SHG e também um PPG, apesar de termos marcado duas vezes em power play, nós sofremos mais um shorthanded por erro coletivo e turnover. Na partida seguinte contra Ottawa Senators sofremos outro SHG e mais dois PPG, mesmo que tenhamos convertido mais um em vantagem, as equipes especiais tem sido preocupante em ambos sentidos. Temos uma melhora em power play em relação à última temporada, e se trata de nosso corpo de treinadores que ainda não encontrou o ideal, apesar de Dan Lambert ter nitidamente surtido algum efeito, uma nova cara ao nosso Power Play, porém, ainda não é ideal, mesmo recebendo elogios por seu trabalho de todos da franquia, estamos no expondo e os adversários aproveitando pela afobação em trabalhar o puck até um melhor companheiro, nós ficamos alto demais, nossa defesa faz um pinch absurdo no PP e acaba criando emoções desnecessárias e fatais. São 3 shorthanded gols sofridos nos últimos 4 jogos e 3 Power Play Gols. Estamos entre os 6 piores PK da liga bem como em PP. Somos a segunda equipe com mais shorthanded goals sofridos.


Parece-me que ao mesmo tempo as novas caras entre os treinadores não conseguem fazer o time se manter consistente, é possível ver mudanças, mas que precisam urgentes de ajustes. Você nota que há mudanças no nosso jogo em relação aos últimos anos, teve um início avassalador, mas passou a ser um time inseguro defensivamente, com erros bobos, como Ekholm que está mal nesta temporada. Você soma isso à nossas pedras nos sapatos, Matt Irwiin, Yannic Weber e Dan Hamhuis. Não inspira confiança, erros primários que resultaram em gols. Weber fez boas partidas temporada passada, até o elogiei, mas agora, voltou ao normal. Não vamos muito longe com esses, e parece que Laviolette e Poile os tem como "protegidos", "queridinhos", ainda que o negócio feito há duas temporada fosse bom por não afetar o cap, você joga com um terceiro par que compromete.


Dante Fabbro ainda que tímido e discreto, tem feito seu trabalho sem comprometer, usando sua inteligência sabendo sair de situações de pressão. Distribui bem o jogo, mas ainda parece receoso quanto à tentar ao gol adversário, já que o garoto possui um wrist-shoot excelente. Fabbro se posiciona bem tem boa leitra, vai crescer e será incrível.


Roman Josi nosso líder em pontos, continua onfire e nos proporciona os momentos mais lúcidos na partida, impecável defensiva e ofensivamente . E nos lidera em pontos.

5 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil