Revisitando os Preds, Parte 2 - Os Pontos Positivos da Temporada


JOFA line: velocidade, habilidade e visão

Vamos revisitar os pontos positivos de alguns jogadores durante a temporada, quais jogadores foram bem.


Não importa o que você faça, a JOFA line foi atuante, regular e muito perigosa durante toda temporada, deixando os adversários sempre preocupados. A velocidade de Arvidsson, habilidade de Forsberg e a visão de Joey, os defensores e os goleiros realmente tinham motivos para perder o sono. Combinação fatal, que, juntamente com uma posse de puck consistente e tiro de qualidade combinou para 179P 70G 109A. Filip Forsberg ainda perdeu 15 jogos devido à contusão e suspensão. A JOFA ainda produziu bons números em meio à catástrofe dos Playoffs, combinaram 39P 17G 22A em 13 jogos contra 11P combinados para a segunda linha que não existiu na pós temporada. Sorte a nossa que nossa poderosa primeira linha ficará junta por pelo menos mais 4 temporadas, tendo que o contrato de Filip se encerra na temporada 2022/23. Joey e Arvy ainda tem 2 anos a mais de contrato. Arvy terminou a temporada como artilheiro em gols da equipe anotando 29 gols. Repito, sorte a nossa, pois definitivamente a JOFA line nunca decepciona, não importa o que você faça, é a força do nosso time, exemplo de química perfeita. A linha ainda jovem tende à crescer e eu acredito nos levará para a glória.


Assumidamente amante de Nashville, Subban tem muito valor à franquia. (Getty Images)

P.K. Subban, amado e odiado, da minha parte, amado. Pois ele é um dos melhores two way defenders da liga sem dúvidas. Sua indicação ao Norris Trophy não é a toa, ele foi impecável no penalty kill, além gerar inúmeros turnovers a nosso favor. Subban é extremamente inteligente, a forma como ele tem a leitura do seu adversário é fantástica. Quando se trata de poke check (cortar o puck do adversário com o stick) nosso defensor e também líder é quase perfeito. Quando necessário um ataque mais agressivo ele o faz perfeitamente. Basta olhar suas atuações contra os Oilers para citar uma situação. McDavid dispensa comentários, todos sabemos do que ele é capaz, e um jogador assim não se deve dar espaço, tempo para pensar, você não deve apenas marca-lo ou cerca-lo, você tem de ataca-lo. Subban anulou McDavid em todos os confrontos. Perdemos Ryan Ellis pelos primeiros 38 jogos da temporada e P.K. Subban se saiu perfeitamente bem com quem fosse emparelhado ao seu lado na defesa. Matt Irwin, Yannick Weber e Alexei Emelin, não importa quem jogasse ao seu lado, ele tomava conta de 60%, 70% da zona defensiva enquanto seu par fazia o restante. Definitivamente ele carregou a defesa enquanto Ryan Ellis esteve fora. Além disso, seu poder de ser incisivo na zona ofensiva ajudou o time a vencer diversos jogos durante a temporada. Determinado momento, ele liderou nossa equipe em pontos por quase um mês. Subban liderou a equipe com 43 assistencias anotadas ao fim da temporada regular. Realmente sua presença no ataque é de grande importancia, quase tão fundamental quanto defensivamente. Mattias Ekholm também foi outro que jogou com bastante jogador diferente ao seu lado, e deu conta do recado tão bem quanto P.K.. De fato que Ekholm não conseguiu manter seu excelente início ofensivo quando em Novembro ele anotou 10P 5G 5A em 14 jogos, mas defensivamente manteve sua excelente performance.


Subban é bastante criticado pelo fato de se aventurar demais ao ataque esquecendo seu papel que é defender, e se você vê dessa forma, está equivocado. De fato que ele sempre jogou desse jeito, mas quando ele chegou em Nashville isso se intensificou à pedidos de Peter Laviolette. Nosso treinador insiste que ele jogue, seja participativo e atuante na zona ofensiva, e, funciona, dá certo sim. O time no geral foi mal nos Playoffs, não se deve culpar um só jogador, ele ainda fez o papel de capitão, coisa que Roman Josi não conseguiu fazer. É um dos líderes da franquia e tem muito amor pelos Preds e pela cidade. Se você é daqueles que o quer fora, desculpa, mas você está querendo quebrar uma peça fundamental da nossa estrutura.


Ryan Ellis jogou apenas 44 jogos na temporada regular e ainda assim anotou 32P 9G 23A. Quando ele enfim pôde jogar, não sentiu dificuldade alguma para entrar no jogo e foi muito bem logo no seu primeiro jogo. Além de grande defensor, Ellis sempre nos ajuda sendo decisivo nos jogos, onde teve pelo menos 5 Game Winning Goals dos 9 que ele anotou.


Kyle Turris foi um movimento e tanto feito por David Poile, embora perdendo bons prospectos, Vladislav Kamenev e principalmente o defensor Samuel Girar, Turris chegou e sem precisar de tempo para se adaptar potenciaplizou nosso poder de fogo. Nossa segunda linha embora omissa na pós temporada, você não pode esquecer o que ela produziu ao longo de toda a temporada. Como muito bem descrito na primeira parte, a chegada de Kyle Turris foi definitivamente um acerto.


Nick Bonino foi outro que não precisou de adaptação (Getty Images)

Nick Bonino foi uma bela aquisição na offseason, central chegaria para atuar na segunda linha e foi fundamental para a consistência da nossa terceira linha. Vivendo durante toda a temporada a mesma situação de Subban, jogando com diversos jogadores ao seu lado, Nick manteve sua regularidade dando muito suporte à quem jogasse ao seu lado, Calle Järnkrok, Scott Hartnell, Austin Watson, Miikka Salomäki, Ryan Hartman ou Colton Sissons, até Pontus Åberg antes de partir para Edmonton, todos passaram pela terceira linha e Nick Bonino se deu muito bem com todos. Além disso, Nick é outro jogador que nós temos com muita dedicação no jogo defensivo. Bonino se faz muito presente na marcação principalmente na zona defensiva. Quando atacando, Bonino faz um trabalho discreto que poucos percebem mas ele cria muitos espaços na zona ofensiva para seus companheiros possam dispararar. Nick terminou a temporada regular com apenas 83 disparos à gol, até mesmo Watty terminou 96 tentativas à gol. Claro, sabemos que ele não é um Joey ou até mesmo um Turris, criador de jogadas mas ele tem seu papel na zona ofensiva. Acho que dos últimos Free Agents, nós acertmos com o melhor disponível.


Já falamos Sobre Austin Watson na primeira parte, e o quão dedicado é, prova disso sua indicação ao Bill; Watty também fez sua melhor temporada em pontos, mas você pode dizer que Colton Sissons também um indicado ao Bill Masterton no Tennessee. Nosso Sissons foi incansável em todos os aspectos. Mas se tratando em penalty kill, não tem como não lembrar de Colton "Algodão" Sissons. A entrega de Watty e Sissons no gelo é que fez do nosso PK um dos melhores da liga ao longo de toda temporada, sem eles nada seria possível, sofremos muito com as penalidades sendo a equipe que mais as cometeu e falaremos mais para frente, e eles simplesmente neutralizaram os adversários, claro que isso não era pra ser uma coisa boa devido ao excesso de penalidades, mas eles fizeram um trabalho fantástico. Foi a primeira temporada em que Sissons jogou inteira perdendo apenas um jogo e anotando 27P 9G 18A e ainda terminou como terceiro jogador em hits da equipe. Sissons faz um grande trabalho no jogo físico e defensivo, um Mike Fisher com agilidade defensivamente falando.


Essa formação (Watson-Bonino-Sissons) foi a formação que Laviolette adotou na terceira linha para os Playoffs e você há de concordar que foi juntamente com a JOFA line a única coisa que vimos de bom na pós temporada. Eles não foram apáticos, pelo contrário, sabemos que Nick Bonino sempre cresce nos playoffs, e se eles (Watty e Sissons) já foram bem na temporada regular foram ainda melhor na pós temporada. Você não pode dizer que foi a única linha que realmente quis jogar contra os Avs e contra os Jets.


Seguindo esse raciocínio, temos Calle Järnkrok. Infelizmente se lesionou próximo aos playoffs, perdeu os 4 primeiros jogos contra Avalanche, e quando voltou, nitidamente jogou no sacrífício, afinal, Laviolette não é cego e viu que estava tudo errado nos playoffs, mas certamente não foi a melhor escolha e contra os Jets, Calle, também não jogou a série inteira. Triste, pois ele nos fez falta nos playoffs. Järnkrok perdeu alguns jogos na temporada regular devido à lesões, terminou com 68 jogos, e mesmo assim ainda fez sua melhor temporada anotando 35P 16G 19A, passando a temporada 2016/17 onde anotou 31 pontos em 81 jogos. Fato que Calle cresceu e foi de longe a melhor temporada dele, vamos esperar que ele se mantenha saudável para próxima temporada, as perguntas ainda rondam sobre a opção em protegê-lo ao invés de James Neal, mas não vou entrar nesse papo. Caso consiga se manter saudável, Calle pode contribuir muito mais, pois ele tem habilidade, velocidade e tem bom tiro à gol.


Anthony Bitetto injustiçado por Alexei Emelin (Getty Images)

Temos de falar da temporada do defensor Anthony Bitetto, que apesar de apenas 32 partidas disputadas, “Tony B.” foi perfeito nos jogos que atuou. Bitetto mostrou segurança e muita eficácia na zona defensiva, além de ir se aventurar na zona ofensiva com alguns bons pinchs. Eu mesmo sou um daqueles que questionam porque ele não teve mais chances no time, por tudo que ele apresentou no gelo quando esteve lá. Sei que ele é um Left Defenseman, também sei que Alexei Emelin tem experiência e em um jogo físico muito presente, mas o quê mais além disso? (Falarei de Emelin quando chegar a hora) Sinceramente eu gostaria de ter visto Tony B. com mais tempo de gelo.


Scott Hartnell era o melhor da sua idade entre os Free Agents, e por $1M de salário por 1 ano de contrato. Nosso Harty tem história em Nashville, foi sexta escolha geral para os Preds no draft de 2000, e ficou conosco até se mudar na temporada 2007/08 para Philadelphia. Mesmo aos 35 anos no dia que ele assinou com os Preds, eu sabia que ele poderia entregar e agregar exeperiência à equipe. Na minha visão, ele fez uma temporada bastante regular, bem no jogo defensivo e muito bem no power forward, esteve on fire em alguns curtos momentos na temporada, mas no jogo defensivo manteve sua regularidade e acho que foi uma boa jogada entre os agentes livres e por um salário que não pesa no cap da franquia. Poile decidiu por não assinar por mais um ano, eu acho que um ano nos mesmos termos não seria ruim.


Outra manobra extraordinária em Smashville foi quando David Poile assinou com três defensores por contratos que não afetaria em nada nosso orçamento. De fato que Yannick Weber, Matt Irwin e Anthony Bitetto não são defensores que você possa dizer que seremos campeão com eles, mas dispensá-los seria burrice, considerando o mercado, então, genialmente Poile renovou por $650,000 por ano para cada um; à epoca, 3 anos para Weber e Irwin, e 2 anos para Bitetto. Weber e Irwin não ajudaram, mas também não comprometeram tanto, e Bitetto foi fantástico.


Nunca são só as flores no jardim, então, próxima parte veremos o que deu errado e os pontos negativos.

13 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil