Os Predators Continuam Oscilando e Pecando Ofensivamente.

As últimas três vitórias dos Preds vieram no shootout. Estamos pecando ofensivamente, perdendo boas oportunidades ou deixando de criar outras tantas. Peter Laviolette ainda fica fazendo rotações entre as linhas e isso é ponto da nossa oscilação. A vitória contra Minnesota veio novamente no SO em outro confronto muito disputado e a derrota para os Hurricanes veio com um primeiro perído catastrófico, penalidades ridículas que resultaram em 2 PPG, inúmeros turnovers e a falta de intensidade ofensiva. Roman Josi é o jogador que mais tenta ao gol adversário.


Minnesota Wild 4 - 5 Nashville Predators - Terça-feira, 05/03 (F/SO)

Gols, Assistências:

● Smith (17) → Grimaldi (7) Donovan (1)

● Boyle PPG (16) → Subban (18) Arvidsson (10)

● Josi (15) → Ellis (30) Grimaldi (8)

● Arvidsson (28)


Como no confronto anterior, tivemos que nos esforçar muito para bater o Minnesota Wild no shootout. Eles estão jogando duro em busca de uma vaga no wild card. Craig Smith inaugurou o placar logo cedo com menos de 2 minutos assistido de Rocco Grimaldi que continua muito bem. Kevin Fiala parecia outro jogador vestindo o verde, mostrava muita vontade embora ainda cometendo os mesmos erros tolos de patinação e domínio de puck, mas com tanta vontade ele conseguiu empatar o jogo. Brian Boyle em power play passando da metade do segundo período deu a vantagem no placar mas 4 minutos mais tarde outro ex-Predador anotou, dessa vez Pontus Åberg. No terceiro período, Fehr toma a dianteira para os Wild, mas Roman Josi e Arvidsson viram para os Preds. Kevin Fiala anotaria o segundo gol na noite levando o jogo para o OT. No overtime, conseguimos sobreviver a uma penalidade e saímos vitoriosos numa bela conversão de Joey.


Carolina Hurricanes 5 - 3 Nashville Predators - Sábado, 09/03

Gols, Assistências:

● Smith (18) → Josi (39) Ellis (31)

● Boyle (17) → Turris (15)

● Granlund (16) → Johansen (44) Arvidsson (11)

Rocco Grimaldi dedicado 200% em todas as ações no gelo (Foto: John Russell/via Getty Images)

Primeiro período tenebroso, foram 3 penalidades nos primeiros 4 minutos, sobrevivemos, mas isso fez o jogo se concentrar em nossa zona defensiva e mais tarde Niederreiter abriu o placar e o próprio ampliaria em mais uma penalidade ridícula dos Preds colocando muitos homens no gelo. Veio o segundo período e tentamos correr atrás do prejuízo, quando Craig Smith ainda nos primeiros minutos diminuiria, mas foi tudo o que conseguimos. No terceiro período as equipes combinaram 5 gols, Justin Williams também em oportunidade de power play, Martinook e Sebastian Aho com gol vazio anotariam para os Hurricanes. Mikael Granlund anotou seu primeiro gol como um Predador e outro gol convertido foi de Brian Boyle. Ainda que tentássemos no segundo e terceiro período não era o suficiente, pecamos defensivamente, muitos turnovers bobos que comprometeram nosso jogo além da indisciplina no gelo.


Mattias Ekholm: "Eu sinto que precisamos produzir mais ofensivamente, ter mais tempo na zona (ofensiva), mudanças mais longas no final... No segundo período eu pensei que nós éramos realmente bons; estávamos gastando muito tempo em sua zona. É para lá que queremos chegar e como queremos jogar, mas não temos tido o suficiente disso ultimamente. Eu acho que é uma grande parte. É difícil para nós jogarmos defensivamente o tempo todo, isso te desgasta. É muito melhor estar na zona ofensiva."


Quando entramos da zona ofensiva, muitas vezes trocamos muitos passes em busca do tiro perfeito mas isto acaba em turnovers, quando não tentamos algum disparo e com pouca pretensão. Falta aquela intensidade, testar o goleiro adversário. Rodada após rodada você vê diversas outras equipes goleando, temos tido inúmeros resultados largos e os Preds são os únicos que não conseguem esses resultados expressivos. Tudo bem, pouco importa, mas mostra o quanto nos falta intensidade e agressividade ofensiva. Temos inúmeros jogadores criativos que podem deixar um companheiro em boa posição de tiro, entretanto, ficamos trocando passes demais na zona ofensiva enquanto poderíamos disparar mais. Para se ter idéia, Roman Josi é nosso jogador que mais tenta ao gol adversário com 241 tentativas, é o segundo defensor que mais atira na liga, logo em seguida vem Craig Smith com 189 tiros. O fato é que nossos atacantes precisam ter o disparo como foco principal e não a busca pela jogada trabalhada. Perdemos muitos jogos por falta de poder de fogo, enquanto sobressaímos defensivamente, na frente, nós não respondemos.


Próximos jogos:


@ Anaheim Ducks - Terça-feira, 12/03 - California


@ Los Angeles Kings - Quinta-feira, 14/03 - California


@ San Jose Sharks - Sábado, 16/03 - California

7 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil