Jordin Tootoo Homenageado, Conta Em Entrevista Tocante Como Os Predators Salvou Sua Vida

Um dos nossos ídolos, Jordin Tootoo, falou em entrevista tocante antes do último confronto contra Dallas, sobre sua luta contra o alcoolismo e como os Preds ajudaram a salvar sua vida.

Eles precisavam de Tootoo para procurar ajuda profissional para lidar com seus problemas de abuso de álcool, ou sua carreira na NHL - e até mesmo sua vida - poderia acabar em um instante.


Como Tootoo lembra, isso era tudo que ele precisava ouvir (de seu atual treinador e toda a franquia). Ele não bebeu desde então.


Então, no último sábado (02/02) na noite em que recebemos o Dallas Stars e perdemos por 3-1, no seu aniversário de 36 anos, ele esteve presente com sua família na Arena depois de 8 anos, em homenagem feita por David Poile.



"Tem havido muita emoção começando a inundar a mente", disse Tootoo sobre retornar à Cidade da Música. "Apenas relembrando meu tempo em Nashville, um lugar onde eu cresci e realmente evoluí na pessoa que sou hoje".


Originalmente selecionado pelos Predators na quarta rodada do Draft NHL 2001, Tootoo se tornou o primeiro jogador Inuk a patinar na Liga, fazendo sua estréia na temporada 2003-04. Com seu despreocupado abandono no gelo, aparentemente disposto a esbarrar em qualquer um e todos que não estavam usando o mesmo uniforme que ele, Tootoo ganhou o amor dos predadores fiéis enquanto os assobios de trem de Tootoo começaram a aparecer na multidão, reverberando toda vez ele fazia um hit.

Mas para cada hit, cada luta, cada gol que ele fazia, trazia vida à Arena e também no banco, mas havia também uma batalha contra a qual Tootoo estava lidando sob o rugido da multidão, longe do rink, o alcoolismo.


"Muitas pessoas não entendem que, como atletas profissionais, muitos de nós lutam uma luta que ninguém conhece", disse Tootoo. "Para mim, isso foi alcoolismo."


Crescendo em Rankin Inlet, Nunavut no Canadá, Tootoo foi criado em uma casa onde o álcool era a norma. Já parte de um ambiente potencialmente tóxico, Tootoo perdeu seu irmão, Terrance, num suicídio em 2002. Isso só piorou as coisas.


Como Tootoo se tornou um regular no elenco de Nashville, ele estava vivendo seu sonho. Um garoto de Nunavut, tão ao norte como um pode ir e encontrar a civilização, conseguiu chegar às luzes brilhantes.


"Achei que tinha controle sobre minha bebida, mas quando David Poile e Barry Trotz ofereceram provavelmente o melhor presente da minha vida para ir ao tratamento, foi um momento decisivo na minha vida. Isso mostra que a organização se preocupa com seus jogadores em um nível pessoal, não apenas o jogador de hockey, mas pessoalmente o seu bem-estar. Oito anos depois, eu ainda estou sóbrio e muito grato.


Teve sua temporada career high de 30 pontos em 2011-12 e, enquanto acabou sendo sua última em Nashville, a cidade do Tennessee estava pronta para ser uma parte dele para sempre.


Tootoo teve passagens em Detroit, Nova Jersey e Chicago para terminar sua carreira, obtendo 723 partidas disputadas, 161 pontos e 1.010 minutos de penalidade, muito impressionantes, considerando todas as coisas.


Em 2014, Tootoo escreveu um livro com o autor Stephen Brunt, intitulado "Todo o caminho: Minha vida no gelo" como uma forma de não apenas contar ao mundo sua história, mas também contar tudo o que ele passou por si mesmo.


"Quando fiquei sóbrio, tive que reaprender a comunicar e falar sobre minhas emoções", disse Tootoo. "Ao escrever meu livro, foi um processo de três anos durante toda a minha sobriedade e realmente ajudou a tirar um monte de peso dos meus ombros. Isso me ensinou que quando você é capaz de conversar sobre seus sentimentos e sobre o que está acontecendo, realmente torna a vida muito mais fácil.


"Eu cresci onde tudo acontecia com portas fechadas e você meio que cala a boca e aguenta, e eu acho que quando você tem clareza e você está contente em sua própria pele, as portas das oportunidades estão abertas.


Depois de deixar Nashville, Tootoo continuou sendo um contribuinte positivo para seus outros clubes, mas ele sempre parecia melhor com o logo dos Predators no peito.


Tootoo é ativo em trabalhar com crianças, para alcançar seus sonhos e perceber que há uma vida positiva para todos, não importando as circunstâncias. Isso é feito por meio do seu Team Tootoo Fund, com o objetivo de ajudar uma ampla gama de causas beneficentes, incluindo organizações sem fins lucrativos que lidam com a conscientização e prevenção do suicídio, bem como aquelas que apoiam jovens em risco.


"Muitas das nossas comunidades remotas não têm modelos indígenas, e para eu me conectar com elas e contar minha história, acho que elas podem realmente se relacionar e ajudá-las a ver a luz no fim do túnel", disse Tootoo. "Não importa de onde você vem ou qual a cor da sua pele; todos nós somos colocados nesta terra por uma razão e é apenas sobre encontrar o seu propósito, o seu significado. Compartilhando minha história, espero ajudar uma ou duas crianças ou adolescentes, coloca um sorriso no meu rosto. Eu só quero que eles saibam que não há problema em falhar, é parte de crescer e aprender com seus erros."


Tootoo estava preparado para as emoções correrem desenfreadas enquanto ele entrava na Arena onde a vida começou a mudar para melhor. Claro, ele fez isso inúmeras vezes como jogador, mas nunca nessas circunstâncias, para honrar o que ele fez por essa franquia.


Mas, se não fosse por essa franquia, Tootoo podeleria não estar aqui.


Quando ele olha para sua esposa, Jennifer e suas filhas, Siena e Avery, ele percebe que não teria nada disso se não estivesse sóbrio.


Nashville ajudou a salvá-lo, em todos os sentidos, uma pessoa pode ser salva. E por isso, ele será eternamente grato.


"Eu só quero dizer que sou muito grato por poder estar em casa diariamente para ver minhas filhas crescerem", disse Tootoo. "Agora, eu só tenho o maior sorriso no meu rosto."


(Fonte: nhl.com/predators)

17 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil