Freddy Gaudreau Tem Mais à Oferecer em Nosso Depht do Que Salomäki

Frédérick Gaudreau continua dominando as ações em Milwaukee e ainda assim não teve seqüência na NHL.

Freddy Gaudreau foi dominante nos Admirals mais uma vez, e continua sem muitas oportunidades.

Freddy Gaudreau é um injustiçado na minha opinião e o Nashville Predators ligeiramente me iludiu. Debutante em meio aos Playoffs de 2016/17 onde ele fez tudo e um pouco mais no gelo, Gaudreau não conseguiu ter muitas chances com um time que tinha uma enorme profundidade como o nosso nesta temporada. Tudo bem, ele não conseguiu ser aquele cara petulante em pontos, mas considere que foi aquela bagunça no início, ele nunca teve uma sequência, vivia pegando o avião entre Milwaukee no Wisconsin e o Tennessee, chegou uma hora que perdi a paciência num post em nosso Instagram/PredsBrasil com muita raiva a respeito disso, afinal, quem consegue se firmar dessa forma? Poxa, ninguém gosta de ser um iô-Iô e o cara já mostrou aparecer em jogos grandes, não se retraiu quando jogado aos leões, partiu para o "ataque" e teve uma performance surpreendente nos Playoffs daquele ano. Então você diz: "Mas ele fez 20 jogos e só deu 3 assistências." Isso é fato, mas se você está começando no hockey agora, esse esporte maravilhoso, vai muito além de pontuar, e talvez você pode não notá-lo no rink, mas ele foi muito bem nos jogos em que atuou. Muita presença nas três zonas do gelo, indo para batalhas e gerando turnovers que resultaram em boas jogadas e até em gols. Defensivamente, mostrou muito mais do que Salomäki, pois ele faz uma marcação tão boa quanto a de Nick Bonino e movimentação na zona defensiva como Colton Sissons ou Austin Watson. Gaudreau não pontuou como em Milwaukee, no entanto até defensivamente mostrou mais do que o próprio Salomäki.


Além de ter muita consistência e ser dominante com os Ads terminando em terceiro em pontos com 47P 22G 25A em 54 jogos, pois é, mesmo ausente tanto tempo de Milwaukee ele terminou como TERCEIRO EM PONTOS, e ainda, numa equipe totalmente sem organização, sem nada a oferecer, sem suporte, pelo contrário ele era o suporte para tudo pelos lados de Wisconsin. Então, eis que me deparo perguntando: Hey, essa temporada poderíamos facilmente trocar Salomäki para AHL e ter em nosso Depth, Freddy Gaudreau, porquê não? Mas dessa vez pra ficar. O que há com alguns jogadores? Pois assim como Yakov Trenin, Miikka Salomäki me parece um tanto quanto protegido de David Poile e Laviolette. Eu realmente não entendo como um jogador que não apresenta absolutamente nada como winger que é, pode ter tanta chances assim, não tenho nada contra Salomäki, pelo contrário, eu gosto dele, eu acho que ele tem nível NHL, mas é que me irrita saber que ele é um jogador extremamente veloz, um dos mais rápidos do nosso roster, e isso nós vemos, mas ele também sabe disparar para o gol, ele tem habilidade com o puck, ele tem potencial para criar jogadas, e unindo isso à sua agilidade. Ele fez um trabalho até regular defensivamente, por assim dizer, terminou em quarto em hits na equipe, com um trabalho muito bom na borda do gelo, porém ele ainda peca bastante na maração, deixando buracos, perdido na ZD, e nisso Freddy leva uma enorme vantagem, somamos ao que já dissemos sobre seu desempenho quando ele esteve em Nashville, não há dúvida de Gaudreau tem mais a nos oferecer.


Bem, com base nas declarações de Peter Laviolette quando questionado sobre Miikka, ele insiste que ele é importante defensivamente, que é um jogador esforçado e faz um grande trabalho. Tudo bem, nós vimos melhoras nesse caso sim, mas nada demais, não foi regular nem nessa questão. Cometendo falhas primárias na zona defensiva, pois ainda está se adaptando à sua nova forma de jogar hockey. Tendo isso em mente, eu concluo que seu jogo defensivo é prioridade à pedido de Laviolette, então ele o faz, porém não pode ser deixado de lado à sua função oficial como atacante. Sim, ele pode fazer o que pede Laviolette, mas também pode se impor no rink, não ser apenas uma máquina programada para entregar o mesmo produto. Tem dê ser obediente sim, mas tem dê ser ousado, quebrar o protocolo e produzir algo novo sabe? Continuar seu jogo defensivo, mas também ser imprevisível, fazer o que ele sabe fazer. Eu o vi fazer certas jogadas inesperadas que me deixaram algumas vezes boquiaberto, infelizmente é tão raro de ver. Ai ai, como me intriga essa situação.


Gaudreau é um gigante no círculo, vencendo inúmeros faceoffs, guardadas as proporções, no círculo de faceoff ele é tão dominante quanto Mike Fisher. Gaudreau tem dons para um bom playmaker, uma visão que lembra o Johansen, tem bom wrist shot, é capaz de disparar de qualquer lugar. Salomäki foi um peso nos Playoffs, ou nem isso, parecia não estar lá, e lembrando que Freddy estava apenas assistindo àquilo, quando poderia estar no rink é revoltante. E você lembra que nossa quarta linha nos playoffs foi simplesmente nula. Fisher não ofereceu nada além de vencer faceoffs com quase 90% de aproveitamento. Salomäki, perdido até na borda do gelo defensivamente quando era seu melhor jogo na temporada, enquanto insistia em Salomäki, Scott Hartnell que foi bem regular ao longo da temporada era healthy scratch mesmo com uma experiência absurda e com muito mais presença no gelo e bem nas batalhas inexplicavelmente de fora. Hartman ainda foi esforçado, mas sem apoio tanto do Fisher quanto de Salomäki, ele (Hartman) não teria como sustentar sozinho a nossa quarta linha.


Há também um outro motivo para tudo isso, como já dito nossa profundidade é boa, centrais de qualidade da primeira a quarta linha, entretanto, Colton Sissons pode atuar na ala sem problema algum e Freddy também pode atuar pelos lados, mas não é ideal para o seu melhor hockey, vejo melhor rendimento quando atua pelo centro. Os movimentos no inicio da temporada eram com Åberg, que não foi o mesmo dos playoffs de 2016/17 e dito em entrevista por Laviolette que ele precisava readquirir confiança. Deveras curioso sempre o Pontus e nunca Salomäki que antou 8P 2G 6A em 58 jogos, nem mesmo em sua passagem por Milwaukee ele foi um grande pontuador. Outro ponto a considerar sobre Freddy são os companheiros que ele teve ao longo dos 20 jogos, com McLeod, Salomäki, Åberg e Watson, sempre com colegas de linha diferentes a cada jogo. Não há muitos jogadores que possam produzir pontos com companheiros como estes concordam? Um exemplo claro é o próprio Pontus Åberg que semanas antes de partir para Edmonton começou a fazer grande exibições, ganhou a confiança que precisava. Isso se deve à lesão de Forsberg, que ficou fora, e de forma totalmente inusitada o colocou para jogar na primeira linha, fundamental para seu melhor desempenho. Acredito que e com a combinação certa para atuar ao seu lado, com sequência ele possa enfim começar a produzir pontos. Mas volto a enfatizar, quando atuou, fez bons jogos, sendo mais participativo que Salomäki.


Com isso, Freddy defensivamente é mais efetivo, vencedor de mais batalhas que geram turnovers, mais presença de gelo, vencedor de faceoffs fator que pode ser importante até no special teams, onde dos 22 gols que ele marcou em Milwaukee, 10 foram PPG. Disciplinado absurdamente, onde dentro desses 20 jogos na temporada ele cometeu apenas uma penalidade, pois é, 2 PIM em 20 jogos, e em Milwaukee é ainda mais absurdo, novamente 2 PIM em 58 jogos. Já Salomäki é ausente ofensivamente, embora melhorado defensivamente ainda peca na marcação e posicionamento na zona defensiva. Certamente parece ser o movimento mais óbvio a ser feito dentro de nossa franquia.

8 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil