Adeus à Subban, Bem Vindo Duchene, e As Mudanças

Atualizado: 18 de jul. de 2019

Em meio ao NHL Draft 2019, David Poile anunciou a troca bizarra enviando P.K. Subban ao New Jersey Devils por Steven Santini, Jérémy Davis e duas escolhas de segundo round. Subban era o jogador mais bem pago de Nashville, com US $9 milhões nas próximas três temporadas e isso abriu espaço para melhorar a parte ofensiva que tanto nos pesou nos últimos anos. Matt Duchene foi o escolhido para mudar nosso desempenho ofensivo.


É nítida a tristeza sobre a saída de P.K. Subban, ele foi grande o tempo todo em Nashville, em todos aspectos. O quanto perdemos defensivamente e ganhamos ofensivamente? Adicionar Matt Duchene vai trazer a recompensa? As vezes sim, as vezes não. Não acredito que apenas Duchene irá solucionar nossos problemas ofensivos, embora seja um excepcional jogador, não é o suficiente para tantos problemas na zona ofensiva, mas podemos vislumbrar um horizonte para essas respostas.


"Nós apreciamos a contribuição do P.K. para a comunidade dos Predators e para Nashville nas últimas três temporadas, que viram nossa organização ter um sucesso sem precedentes", disse Poile sobre a troca de P.K. Subban "Ele era parte integrante da nossa corrida para a Stanley Cup de 2017, o troféu dos presidentes de 2018 e os títulos consecutivos da Divisão Central. Seu trabalho fora do gelo fala por si - ele foi um membro impactante de nossa comunidade, especialmente através da inovadora iniciativa Blueline Buddies.


Ao término da temporada para o Nashville Predators, o GM David Poile disse que haveria mudanças; jogadores, comissão técnica, front office. Poile demonstrou publicamente sua decepção com alguns jogadores e o desempenho individual, chegando a dizer que eles não estavam entregando o que podem, e de fato. Três meses depois, temos um novo afiliado na ECHL, o Florida Everblades, equipe de sucesso na liga. Tivemos a admissão de Dan Lambert, especialista em power play que treinava a equipe do Spokane Chifes na WHL, registrou o segundo melhor power play entre as ligas canadenses na última temporada, o sexto melhor nos últimos 10 anos. Mudanças na equipe de desenvolvimento de jogadores, Rob Scuderi como novo treinador de desenvolvimento de defensores, Sebastien Bordeleau como um treinador de desenvolvimento de atacantes e Dave Rook como treinador de desenvolvimento de goleiros. Nossos prospectos terão mais cobertura e mais informações sobre o jogo.


Outro ponto significativo que responde defensivamente falando, é o jovem e inteligentíssimo defensor Dante Fabbro. Poile assumiu que se o jogador não tivesse se saído tão bem, não teria feito o negócio. Fabbro continua e isso é sensacional, pois ele está pronto para NHL e com um potencial incrivelmente enorme. O defensor provavelmente fará o segundo par ao lado de Mattias Ekholm. A questão é que Dante Fabbro atuou por 4 jogos na temporada regular e mais 6 nos playoffs, esse tempo pode contar como "ano profissional" e não estará isento de proteção no ano de expansão para Seattle em 2020/21.


"Eu provavelmente não teria feito essa troca se Dante Fabbro não tivesse assinado com o Predators e não tivesse jogado no final do ano tão bem quanto jogou", disse Poile. "Isso me deu confiança de que nossa defesa, liderada por nosso capitão Roman Josi, Ekholm e Ellis, e agora com Fabbro se tornando um jogador muito bom e jovem, que ainda poderíamos ter uma boa defesa para trocar alguém como P.K."


Então na Free Agency aconteceu o que todos esperavam, o Nashville Predators assinou com Matt Duchene por 7 anos e $8M por temporada. Duchene é um baita jogador, não há dúvidas quanto à sua qualidade, entretanto, o quê me fez ser contra e me desagrada é seu comportamento, influencia no vestiário, seu individualismo. Confesso ter sofrido até o último segundo para que não assinássemos com ele, mas aqui estamos. Nosso vestiário é excelente, todos se adoram, há muita harmonia e química lá, e nada me assegura que Matt Duchene não vá arruinar isso. Mas temos um fator muito relevante Nashville-Duchene, Duchene-Nashville. Matt Duchene nunca escondeu sua vontade de ir para Nashville, ele tem casas, onde costuma passar suas férias e também tem negócios em lá. Ele sempre foi aberto quanto a se expressar sua torcida pelos Preds em playoffs quando seu time não estava. Ele ama a música Country, tanto que aventura a cantar, se denomina "Wannabe Country Singer", agora tem uma guitarra personalizada com o logo dos Preds, seu cachorro se chama "Paisley", em homenagem ao cantor Country Brad Paisley. Essa combinação com a música, estilo de vida, essa alegria por estar finalmente "em casa" como ele e sua família dizem, podem ir para dentro do gelo. Acredito que em Nashville podem ser os melhores anos de sua carreira, basta ele querer, e há todos indícios para tal.

"Esperei a vida toda por esse momento... Minha família e eu estamos muito empolgados", disse Duchene. "Tem sido o lugar que nós queríamos estar por um longo tempo, e para nós vermos isso acontecer é realmente emocionante. Nós amamos a cidade, os fãs são inacreditáveis, e a parte mais importante, que é a parte do hockey, é um time infernal. Eu mal posso esperar para jogar com esses caras... Sempre podíamos nos ver morando na cidade. Todo esse estilo de vida é para nós, e vai ser divertido começar a criar o nosso rapazinho, e esperemos, seus futuros irmãos."


Além de tudo isso dito, Matt Duchene é enfático ao dizer que gostou sobre a proposta da franquia, o hockey, ver um time com possibilidade de ser campeão também foram fatores fundamentais em sua decisão. Ir para Nashville não só tinha que ser o ajuste certo para sua família, mas ele se comprometer com uma franquia de longo prazo, ele precisava gostar do que ouvia do lado do hockey.


"Eu não iria para um time que não acreditava ter a chance de vencer, e acredito nisso sobre esse time", disse Duchene. "No papel, obviamente parece muito bom, e agora queremos pegar isso e transferir isso para o gelo e garantir que isso se aplique. Estamos realmente ansiosos para isso... Para mim, as duas primeiras coisas a serem avaliadas são o hockey nº1 e a família nº2. Quando digo que a família era o nº2, quero dizer isso em termos de uma situação de vida, então o hockey é um pouco mais importante. Felizmente, essas duas coisas, como eu estou avaliando, são ambas de 10 em 10."


Como ele disse "Home"(Foto: John Russell

Agora temos uma profundidade ainda maior, sendo os centrais Ryan Johansen, Matt Duchene, Kyle Turris, Nick Bonino, Colton Sissons,