"Os Caipiras do Gelo": A História do Nashville Predators, Cidade Da Música e do Hockey

hockey de verdade em Nasvhille e a mobilização na cidade da música tem sido enorme com o passar dos anos. Com tradições sulistas e não tradicionais à NHL, como poderia os "caipiras" de música country entenderem ou se quer gostarem de hockey? Lançar bagres no gelo (que fique claro aos radicais que os animais já estão mortos, são apenas tradições). O momento "Smash Car" é um momento super divertido criado pelos fãs durante os jogos de Playoffs. É uma loucura em dia de jogos na Bridgestone Arena, é sem dúvida a franquia mais calorosa da NHL.

Há Hockey de Verdade Na Cidade da Música!


Tudo começou quando a cidade de Nashville decidiu construir uma arena para receber alguma liga de esporte americano (não sei precisamente a data). A princípio crescia uma realocação do New Jersey Devils para a futura Nashville Arena, mas não durou muito quando Gary Bettman anunciou que provavelmente Nashville seria séria candidata para uma expansão próxima.


A arena planejada foi inaugurada em 18/12/1996 e a tentativa inicial era trazer o Sacramento Kings da NBA, mas também não se concretizou, então a cidade decidiu ir atrás de um time de hockey.


Em janeiro de 1997, um grupo liderado por um empresário de Wisconsin, Craig Leipold fez uma apresentação formal perante à NHL solicitando uma franquia de expansão, provavelmente Nashville. Quando Bettman e os oficiais da liga visitaram Nashville para fazer um tour pela arena, milhares se reuniram na praça da arena para saudá-los. Em junho, a liga concedeu formalmente franquias condicionais à Nashville, Columbus, Ohio, Atlanta e Minneapolis.


Em 25/06/1997 o Conselho de Governadores da NHL concede uma franquia condicional à Leipold Hockey Holdings. Em 01 de julho de 1997 Jack Diller é nomeado o primeiro presidente do Nashville.


A equipe de Nashville estaria programada para começar a jogar em 1998 se atendesse ao requisito da NHL de vender 12.000 ingressos para a temporada antes de 31 de março de 1998. Das quatro cidades, Nashville foi a única com uma arena concluída e, portanto, começou a jogar primeiro. Um mês depois, Leipold nomeou o ex-gerente geral do Washington Capitals David Poile como o primeiro gerente geral da franquia. Quando o antigo gerente geral do Capitals, David Poile, foi contratado pelo recém-estabelecido Nashville, ele decidiu trazer Barry Trotz junto para se tornar o primeiro treinador principal da equipe, ex-treinador principal do Portland Pirates, Barry Trotz, foi nomeado em 6 de agosto.


Poile foi um jogador de hóquei de sucesso na Northeastern University em Boston, Massachusetts, ainda detendo o recorde de maior número de hat-tricks na carreira, com 11 anos. Poile começou sua carreira na NHL como assistente administrativo com a expansão Atlanta Flames em 1972. Cinco anos depois de ingressar na organização Flames, foi nomeado gerente geral assistente.


Poile deixou o Flames para se tornar o vice-presidente e gerente geral do Washington Capitals. Ele serviu nessa posição por quinze anos. Durante seu tempo em Washington, ele teve bastante sucesso e os capitais acumularam um recorde de 594-454-124 sob seu controle.


Depois de trabalhar em Washington, Poile assumiu o cargo na expansão Nashville Predators em 1997 e permanece até hoje. Ele já provava fazer muitas jogadas astutas e criou uma equipe competitiva com um orçamento limitado.


Barry Trotz anteriormente foi o treinador dos Baltimore Skipjacks e Portland Pirates da AHL, com os quais ganhou um campeonato da AHL em 1994. Nesse mesmo ano, ganhou o Louis A.R. Pieri Memorial Award, que é concedido ao treinador de destaque na AHL conforme votado pela AHL Broadcasters and Writers. Trotz sempre participou ativamente em amplas atividades, mesmo antes de o time começar a jogar, Trotz estava envolvido no processo de expansão dos Predators, fazendo scouting de jogadores e ajudando a projetar as instalações do time na Nashville Arena.


Em 25 de setembro de 1997, Leipold e o presidente da equipe Jack Diller deram uma coletiva de imprensa revelaram o novo logotipo da franquia, um tigre dente-de-sabre (Smilodon floridanus). O logotipo era uma referência à fósseis parciaisl do animal encontrado sob o centro de Nashville em 1971 durante a construção do prédio do First American National Bank, agora a Torre UBS.

Primeiro Logo

Diferentemente, onde se escolhe o nome primeiro para depois o logotipo, para escolha do nome a franquia realizou uma votação entre os fãs para decidir. Três candidatos foram selecionados entre 75: nomes "Ice Tigers", "Fury" e "Attack". Leipold acrescentou sua própria sugestão à votação, "Predators". Em 13 de novembro, Leipold revelou em uma entrevista coletiva que sua sugestão havia vencido e que a nova franquia seria conhecida como Nashville Predators.


O PRIMEIRO UNIFORME USADO PELA FRANQUIA



Na estreia de Trotz e Predators na temporada 1998-99 da NHL, o time ganhou 28 jogos, o terceiro maior para uma equipe de expansão até o momento. Ele detém o recorde de mais jogos treinados pelo primeiro treinador de uma franquia de expansão da NHL, anteriormente detida por Terry Crisp para o Tampa Bay Lightning. Coincidentemente, Crisp agora trabalha como emissora de rádio e TV para os Predators.


27 de junho de 1998 O Nashville Predators se tornaram a 27ª equipe da NHL a participar do Draft da NHL. Os Predators selecionam David Legwand com a segunda escolha geral, o nosso maior astro que lidera a franquia em jogos, gols, assistências e pontos com 956, 210, 356 e 566 respectivamente.


MOMENTOS MARCANTES DO INÍCIO DA FRANQUIA

Foram longos 5 anos até nossa primeira aparição nos Playoffs, apenas na temporada 2003/04 onde terminamos em terceiro na Divisão Central e oitavo na Conferência Oeste em uma campanha 38-29-11-4 com um time que contava com David Legwand, Martin Erat, Kimmo Timonen, Scott Hartnell, Steve Sullivan, Dan Hamhuis e o goleiro Chris Mason (atual comentarista FOX Sports Tennessee nas transmissões). 2004 também foi o ano em que os Predators selecionaram Pekka Rinne no Draft. Depois de registrar a melhor campanha nesta temporada, a seguinte foi ainda melhor e em 2005/06 continuamos a crescente e com um novato que chamava atenção participando de 28 jogos, ninguém menos que Shea Weber. Weber juntava-se à Timonen, Legwand, Peter Forsberg e Paul Kariya, o garotou simplesmente anotou 40P 17G 23A em 2006/07 num time que terminou com a campanha de 51-23-8 o que seria a melhor campanha da franquia até a temporada 2017/18, mas, nos Playoffs nunca havíamos conseguido ir muito longe, mas foi um grande time que viveu 4 anos seguidos indo à pós-temporada.


Em Novembro de 2001 revelaram sua primeira jersey alternativa, dourada que apresenta um logotipo animado de tigre dente de sabre no topo e um par de crânios de tigre nos ombros, e é usado até a temporada de 2006-07.


MOMENTOS MARCANTES 2004/07

MOMENTOS MARCANTES 2008/10


Em fevereiro de 2010 a arena passou se chamar Bridgestone arena e foi somente nas temporadas 2010/11 e 2011/12 conseguimos alcançar às Semi-Finais da Conferência Oeste o time já contava com nomes como Mike Fisher, Patric Hörnqvist, Jordin Tootoo e Pekka Rinne. As duas temporadas seguintes foram difíceis mas, coincidência ou não, após a decisão de Poile dar novos rumos, novas formas de pensar hockey trazendo Peter Laviolette em 2014, técnico campeão da Stanley Cup com Carolina Hurricanes e foi quando iniciaram os melhores anos da franquia. A cena do hóquei em Nashville estava se despedindo de nomes como Barry Trotz, David Legwand, Patric Hörnqvist e Nick Spaling, e tendo seu primeiro vislumbre de nomes o dinâminco Peter Laviolette seguidos Filip Scoresberg, James Neal e Calle Järnkrok. É inegável que desde a chegada de Laviolette o hockey visto no rink da Bridgestone Arena é outro, animador, caras novas com o passar do tempo foram se juntando aos já citados, Viktor Arvidsson e Kevin Fiala, aos poucos nos despedíamos de jogadores como Paul Gaustad e Mike Ribeiro (embora este tenha se apresentado muito bem nos jogos quanto à todo seu transtorno off ice), e um time começava se formar quando trazíamos Ryan Johansen e adicionamos mais equilíbrio e fortalecendo o time quando a ousadia de Poile se esteve presente ao trazer P.K. Subban por Shea Weber numa troca pau-a-pau com Montréal. Nitidamente Weber é muito mais técnico que P.K., Weber ainda teve problemas físicos devido à idade alta enquanto Subban seguia crescendo e se tornando um dos melhores defensores da liga, tanto defendendo e petulante na zona ofensiva, e o principal fator, Subban havia completado apenas 29 anos. E a manobra pra lá de intrigante trazendo Kyle Turris numa troca envolvendo três times. Estávamos então com um time extremamente equilibrado, muito mais jovem e com potencial absurdo. Mas trazer Kyle Turris não deu certo, comprometendo o cap para U$6M por 8 anos mas, que inicialmente havia dado a química perfeita para consistência da nossa segunda linha com Fiala e Craig Smith. Fazendo com que Bonino atuasse pela terceira linha e a profundidade da equipe se tornou alta a ponto de ficar difícil um lugarzinho para Freddy Gaudreau após destruir debutando nos Playoffs da temporada 2016/17.


MOMENTOS MARCANTES 2011/13:

MOMENTOS MARCANTES 2014/16:

Temos uma pessoa que conduz esta franquia em que temos imensa confiança, o nosso GM Daivd Poile, fez com que os Predators virasse um a febre na cidade da música country e a fez também uma "Cidade do Hockey", conquistou os moradores da cidade que hoje amam a franquia, dando muito retorno à liga.

Broadway Nas Finais da Stanley Cup 2016/17 (Foto: John Russell/via Getty Images)

É inegável que após as finais da Stanely Cup na temporada 2016/17 aproximou ainda mais os fãs à franquia, todos, crianças, adultos, adeptos ou não ao hockey, foi uma loucura na Broadway e em toda Nashville e porquê não no Tennesse. O número de crianças dobraram querendo aprender a patinar, crescimento até mesmo entre os adultos. Também crescimento na procurar sobre aulas de hockey, manuseio do stick e controle de puck. Ainda nós temos nossa escolinha para crianças, e a procura tem sido fantástica.


PREDS RECEBENDO O CLARENCE CAMPBELL BOWL


Na temporada 2017/18 apesar do fiasco nos Playoffs conseguimos quebrar o recorde de melhor campanha da franquia na temporada regular que nos garantiu o nosso primeiro título de Divisão Central e o Presidents Trophy. Havíamos assinado com Bonino por U$4.1M, muito acima para um jogador como ele. Foi uma temporada de inúmeros recordes quebrados, até Mike Fisher saiu da aposentadoria acreditando que esse seria nosso ano, mas chegaram os Playoffs e aquele time simplesmente desapareceu. Nosso ponto mais forte, a defesa, sucumbiu diante do Winnipeg Jets, que deitou e rolou. Também em 2017 o Nashville Predators foi eleita pela ESPN como a franquia número um nos esportes.


RECEBENDO O PRESIDENTS TROPHY



Somos conhecidos por estar ao lado do time independente do momento, a confiança em nosso GM é enorme. Além de tudo que Poile fez para que Nashville respirasse hockey, os Preds ainda fazem um trabalho comunitário de dar inveja. Fazendo doações para hospitais, campanhas sociais e principalmente um trabalho contra a violência doméstica e proteção às mulheres.


Esses anos fizeram crescer os números de procura absurdamente. Todo esse trabalho abrangente de todas as formas dos Preds e nosso GM fez e faz com que sejamos unidos como um só Predador, um só corpo, unificando nossa química, nossa ligação torcida-franquia, cidade-hockey, cidadão-cidadania. Sim meus caros, tem hockey de verdade no Tennessee, tem apaixonados por hockey em Nashvile, e acima de tudo, tem Nashville pra ser reconhecida como um potenciial grande centro da liga. Sim, nosso amado David Poile, traz inúmeros retorno à NHL e de fato, deveríamos ter mais reconhecimento.


As classificações de TV da temporada regular da equipe na Fox Sports Tennessee cresceram 160% ano a ano, de 0,8 para 2,1 no mercado. Além disso, as classificações combinadas da Stanley Cup Playoff TV aumentaram 62% na primeira rodada de 5,5 para 8,9% ao ano, enquanto a segunda rodada cresceu 34%, de 8 para 10,7. Os fluxos de temporada regular na Fox Sports GO subiram 238%.


O site nhl.com/Predators estabeleceu recordes de visualizações de páginas mensais e anuais, superando a alta mensal anterior em 142%. Terminamos no Top Five na NHL em visualizações de página, leituras de artigos e exibições de tela na campanha 2017-18. Nós quebramos todos os recordes anteriores de visualizações de páginas, visitas, visualizações de vídeos e downloads de aplicativos definidos nos últimos quatro anos de compromisso digital elevado com nossos fãs. Também foi em 2017 que a ESPN elegeu os Predators como sendo a franquia número um em esportes, incluindo valores, experiência com fâs e acesso online.


Outro ponto de destaque, e que vale ser ressaltado, é que em votação feita em 2018 pelos jogadores de toda a National Hockey League, a Bridgestone Arena foi eleita a Arena mais difícil de se jogar.

A Fundação Nashville Predators distribuiu 149 subsídios, totalizando US $ 607.639,32 (a maior doação única na história da Fundação), superando a alta anterior de US $ 515.000 em quase US $ 100.000 para serviços comunitários e organizações de caridade baseadas em Nashville e no Tennessee. A franquia mantém relação ativa com a AMEND, organização que luta contra violência doméstica e à mulher. David Poile em suas palavras disse que quer ser parte juntamente com os Predators de fazer de Nashville a cidade mais segura para mulheres e meninas.


Em janeiro de 2019 chegamos à 134 sellouts consecutivos.


GM Com Mais Vitória Pela Liga

Tamanha façanha e inteligência do nosso David Poile, não atoa é o GM com mais vitórias na NHL e foi eleito melhor GM na temporada 2016/17. Em anos anteriores, de dificuldades e ainda assim ele com os pés no chão sempre convicto em seu trabalho. Me dou direito de falar que não há um Predador que não goste dele. Seu trabalho para com os fãs é de tirar o chapéu. Todo seu esforço para fazer da cidade de Nashville a cidade hockey que tem se tornado cada dia mais, mesmo longe dos grandes centros. Esperamos que ele possa estar conosco por muito tempo. Ele faz um trabalho nos bastidores com excelentes movimentos de contratos, sabendo inteligentemente administrar todas as áreas. É o GM com mais vitórias da liga.


David Poile foi introduzido no Hockey Hall of Fame dos Estados Unidos. "Quando você está fazendo o seu trabalho no hóquei, que é o que você ama, e eu não acho que você sempre pense em algum tipo de reconhecimento pelo que está fazendo, mas isso é incrível", disse Poile. "Ser incluído no Hall da Fama do Hockey dos EUA, é algo que eu nunca pensei, e é incrível estar incluído em todos os ícones do USA Hockey."


Poile prometeu muitas mudanças desde o início dos fracassos nos playoffs:


Como não falar do maior movimento offseason que ele fez na nossa filial da AHL o Milwaukee Admirals. Uma nova forma de fazer hockey, um novo horizonte pelos lados de Wisconsin e uma transformação sensacional para fazer um celeiro para nossos prospectos se desenvolverem. Baby Preds em boas mãos. Que logo na segunda temporada rendeu a melhor campanha da liga para Milwaukee Admirals.


Precisamos partir do início das mudanças que David Poile impôs na filial. Com os fracassos sucessivos ano após ano, Poile começou a mudar drasticamente a condução dos Ads, visando principalmente o desenvolvimento dos jovens, visto que nosso GM sempre fez questão de dizer que "o caminho para Nashville passa por Milwaukee", mas isso não vinha acontecendo. Sem alongar, antes Milwaukee era uma espécie de "asilo", até uma piada, por assim dizer, já que os jogadores veteranos dos Preds sempre eram enviados para Milwaukee, como por exemplo, Harry Zolnierczyk, Bobby Butler até mesmo Mike Ribeiro.


Então Scott Nichol se tornou o novo GM e Karl Taylor o novo treinador na temporada 2018/19 só para começar. Ambos trazem grande experiência com desenvolvimento de jovens.


David Poile: "Karl é altamente recomendado para nós com um conjunto diversificado de habilidades para treinar e desenvolver jogadores, e estamos felizes em promovê-lo para uma posição em que ele cuidará de nossos principais prospectos. Sempre dizemos que a estrada para Nashville passa por Milwaukee e estamos confiantes de que Karl continuará com esse legado."


Não para por aí, foram muitas trocas, tudo em prol de desenvolvimento dos jovens. Rob Scuderi foi contratado como novo treinador de desenvolvimento de defensores, Sebastien Bordeleau como treinador de desenvolvimento de atacantes e Dave Rook como treinador de desenvolvimento de goleiros. Nossos prospectos terão mais cobertura e mais informações sobre o jogo, estarão sendo observados bem mais de perto. Terão acompanhamento nutricional, social e tudo envolvendo um desenvolvimento completo de um atleta da NHL.


Outro ponto a se tocar é que após o fracasso da parceria com Norfolk Admirals (ECHL) como filial, ainda com rejeição do pessoal de Norfolk que gostaria de ter o Chicago Blackhawks, o fracasso foi tamanho, que quando precisávamos enviar um jogador para ganhar tempo de gelo ou aprimorar alguns aspectos trabalhávamos em conjunto com Atlanta Gladiators que são afiliados do Boston Bruins. Mas então após apenas um ano nós conseguimos uma nova afiliação e dessa vez uma afiliação de susseco na ECHL fechando um acordo com o Florida Everblades.

David Poile acertou em cheio ao selar a afiliação com os Everblades: "Estamos incrivelmente entusiasmados por ter os Everblades da Flórida como uma filial de desenvolvimento", disse Poile. "Liderados pelo Presidente e GM Craig Brush, os Everblades se estabeleceram como uma das melhores franquias da ECHL e têm um histórico comprovado de desenvolvimento de jogadores. Eles têm sido um modelo de consistência em sua liga e estamos ansiosos para ver eles têm um papel ativo no sucesso dos Predadores de Nashville e do Milwaukee Admirals "


O nosso queridíssimo GM, David Poile, anunciou na terça-feira (04/06/2019) a contratação de um novo assistente técnico, Dan Lambert, que treinava a equipe do Spokane Chiefs da WHL.


Lambert tem 49 anos e levou sua equipe às finais de conferência, terminando a temporada regular com um recorde de 40-21-2-5. Em duas temporadas obteve 81-46-5-8 e muito bem ofensivamente terminando como o sexto melhor ataque em 2017/18 e terceiro na temporada seguinte.


Um dos maiores intuitos dessa contratação é melhorar o nosso power play que foi simplesmente ridículo e inexistente, sendo o pior da liga com 12.9% de aproveitamento na temporada 2018/19. Dan Lambert alcançou resultados consideráveis em power play, liderando a temporada anterior com 29,1% (81-278), o segundo melhor entre ligas canadenses (WHL, OHL e QMJHL), além disso, esse recorde é o sexto melhor nos últimos 10 anos. Nesta pós-temporada, finalizou com 36% (13-36).


Em janeiro Poile decidiu trocar o Head Coach Peter Laviolette por um inexperiente e fraquíssimo John Hynes e as coisas só pioraram. De fato, Laviolette parecia ter perdido a mão do time, mas foi ele quem nos conduziu às nossas conquistas e com um time bem mais inferior, trazer John Hynes não seria a solução pois nossos problemas eram outros e não o treinador. Tudo que temos, Campeão de Conferência Oeste, finais da Stanley Cup, Presidents Trophy e um Back-to-Back da Divisão Central.


O jovem Hynes tem passagem pelo New Jersey Devils e detém um recorde de 150-159-45 como treinador em cinco temporadas com os Devils. Hynes conseguiu levar os Devils à pós-temporada pela primeira vez desde 2011/12, ajudou Taylor Hall a vencer o Hart Trophy em 2017/18. Antes de ingressar em New Jersey, Hynes serviu como treinador dos Wilkes-Barre / Scranton Penguins da AHL por cinco temporadas de 2010 a 2015, levou os Penguins a cinco playoffs consecutivos da Calder Cup, incluindo duas finais da Conferência Leste em 2012/13 e 2013/14 além de ter sido nomeado treinador na AHL em 2011.


David Poile: "John Hynes é um jovem treinador brilhante, um grande líder e tem um histórico de desenvolvimento de jogadores jovens, eficaz em motivar veteranos com sucesso. Adoramos o currículo de treinador e estamos confiantes de que ele aprendeu a cada parada de sua carreira e tem as melhores habilidades para obter o máximo potencial de nossa equipe".


John Hynes: "Esta é uma tremenda oportunidade de ingressar em uma organização com uma história de sucesso, uma equipe com imenso talento e uma base de fãs fenomenal. Esta organização tem uma base sólida, desde seus proprietários e executivos até toda a equipe de front-office, e estou empolgado por entrar e tentar maximizar as habilidades dessa equipe".


Com todo esse perfil traçado, acredito que foi a escolha certa, com a cara do David Poile que gosta de dar seus pitacos e interagir com o treinador. Ele é jovem, sabe trabalhar jogadores em desenvolvimento, como tem sido os perfil do nosso corpo de treinadores, como Dan Lambert (treinador assistente), Da Hinote e Todd Richards juntamente com Karl Taylor (treinador do Milwaukee Admirals). Vejo com bons olhos essa escolha, melhor que trazer caras como Mike Babcock e por aí vai a época.


Com os recentes fracassos nos últimos anos e a principalmente a última eliminação para o Arizona Coyotes, nosso GM expôs sua decepção com os jogadores, chamando de "inaceitável" a derrota e prometeu mudanças no roster para próxima temporada.


David Poile: "Minha posição agora sobre as tendências nos últimos dois anos na temporada regular e os playoffs que não estão indo na direção certa. Acredito que temos muitos bons jogadores, mas eles não se uniram para produzir os resultados que todos desejamos. É muito claro para mim que precisamos fazer mudanças... Precisamos voltar à nossa identidade. Precisamos começar a jogar, como costumávamos, o 'Modo Predador', a 'Cultura do Predador'. Temos que jogar com mais paixão, mais determinação, temos que ter aquela atitude de se recusar a para perder. Meu trabalho é avaliar, e trabalhar com John Hynes para identificar como podemos melhorar e jogar da maneira que ele acredita que levará ao sucesso. Tenho que fornecer a John alguns jogadores que se encaixem em suas crenças e sistema. Tudo o que posso dizer neste momento é que todas as opções estão sobre a mesa para tornar nossa equipe melhor para a temporada 2020-21."


Dan Muse já não é mais assistente técnico e para seu lugar foi contratado Dan Hinote.


John Hynes disse sobre seu novo companheiro: "O caráter, a personalidade de Dan Hinote, bem como a experiência de treinador, serão uma ótima opção para nossa equipe e jogadores. Como jogador, Dan trouxe energia e liderança para seus times, ganhando uma Stanley Cup com o Colorado em 2001, e sua experiência como técnico com o Columbus Blue Jackets e o Programa de Desenvolvimento da Seleção dos USA Hockey será de grande valor para nossa organização."


Poile disse que Hinote será um grande triunfo para a equipe e as mudanças também devem acontecer em nosso corpo de treinadores: "Vamos fazer algumas mudanças. Incluindo a mim mesmo e nosso grupo de gestão também temos que administrar melhor. Para John e sua equipe técnica é que eles tenham o melhor para treinar os jogadores e para os jogadores é que eles tenham que jogar melhor. Todos os três grupos têm que fazer isso para estar onde queremos estar."


Ainda para completar o corpo técnico foi contratado Todd Richards, vencedor da Stanley Cup com Tampa Bay Lightning e o Presidents Trophy na temporada 2018/19.


David Poile: "Estamos extremamente satisfeitos por poder trazer Todd e sua vasta experiência de treinador para nossa equipe. Ele não só tem um currículo experiente, mas também um vencedor, e acrescentou a ele na temporada passada ao vencer a Stanley Cup com o Tampa Bay. Ele começou sua ascensão profissional em nossa organização com os Milwaukee Admirals, e estamos felizes por tê-lo de volta conosco para completar a comissão técnica de John Hynes."


Ele começou seu treinamento profissional com Milwaukee Admirals - principal afiliado de Nashville - como assistente de 2002-06, vencendo a Calder Cup de 2004 e ajudando a guiar Milwaukee a um recorde de vitórias em todas as quatro temporadas, incluindo dois títulos da Conferência Oeste. Ele ajudou no desenvolvimento do atual goleiro dos Predators, Pekka Rinne, e de muitos outros jogadores de longa data da lista de NHL de Nashville, como Shea Weber, Dan Hamhuis, Jordin Tootoo, Martin Erat e Scottie Upshall. Após a temporada 2005-06, Richards mudou-se para se tornar o treinador principal do Wilkes-Barre / Scranton Penguins da AHL, onde postou um recorde de 98-49-5-8 e levou seu time à final da Calder Cup de 2008.


Poile ainda promete dar oportunidades aos jovens no roster da próxima temporada, Eeli Tolvanen, Rem Pitlick, Alex Carrier e Yakov Trenin provavelmente estarão na lista para próxima temporada e que uma segunda linha com Tolvanen e Duchene pode render muitos frutos. Além disso, também deixou no ar que Philip Tomasino poderá ser considerado que disse estar pronto para NHL, o jovem foi o quarto maior pontuador da OHL registrando 100P 40G 60A. Eeli Tolvanen ficará emprestado ao Jokerit da KHL até o Training Camp para próxima temporada começar, Trenin emprestado SKA St. Peterburg e Afanasyev ao CSKA Moskva.


Gostaria de ver essa formação em ação para próxima temporada:


Forsberg - Johansen - Arvidsson

Sissons - Duchene - Tolvanen

Tomasino - Kunin - Grimaldi

Järnkro - Pitlick - Trenin


Josi-Ellis

Ekholm-Fabbro

Farrance-Carrier


QUE JANEIRO DE 2021 VENHA LOGO!!!!

16 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil