A Garotada dos Admirals Começaram À Todo Vapor

Atualizado: 22 de Out de 2018


O início em Milwaukee é além das expectativas, uma nova equipe, um novo treinador, inúmeros jogadores abaixo de 24 anos, e a equipe registra 5 jogos pontuando na AHL com 5-0-1.

No primeiro jogo vencemos o atual vice-campeão da Calder Cup o Texas Stars fora de casa.e estreamos muito bem com gols de Richard, Blackwell no power play, Nick Baptiste e Rocco Grimaldi vencemos por 4-3 com Tolvanen já registrando seu primeiro ponto dando uma assistência para o gol de Baptiste.


Fomos então até San Anotonio para enfrentar o Rampage e mais outra vitória por 4-3 com gols de Richard, Tyler Gaudet em shorthanded, Rocco Grimaldi e Emil Pettersson

Anthony Richard grande recuperação, velocidade, agilidade e gol

Tyler Guadet 5-on-3 shorthanded goal


O terceiro jogo veio a grande apresentação e com direito ao primeiro gol de Eeli Tolvanen na AHL. Dominando completamente seu adversário, os Ads estrearam em casa na UW-Milwaukee Panther Arena por 5-1, além do gol de Tolvanen, Yakov Trenin, Matt Donovan no power play, Tyler Gaudet, e Nick Baptiste anotaram os gols dos Ads.

Eeli Tolvanen primeiro gol na AHL

Emil Pettersson All-Star goal


A primeira derrota dos Admirals veio fora de casa para o Chicago Wolves, mas o time de Milwaukee garantiu um ponto ao levar o jogo para o OT. Foi um pouco atípico esse jogo, pois na metade do jogo nós simplesmente nos desligamos e mesmo com os 3 gols em power play anotados por Brickley e Grimaldi 2x que deu o placar de 3-1, os Wolves anotaram 3 gols na última etapa enquanto ficamos com o gol solitário de Justin Kirkland 4-4 e partida decidida no OT para o time de Chicago.


Viajamos para Ontario para mais um jogo na estrada desta vez contra o Ontario Reign e foi um jogo mais disputado. Nick Baptiste abriu o placar no power play, seguido por um gol de Anthony Richard e Matt Donovan no power play, Connor Brickley empatou a peleja no terceiro período e Nick Baptiste anotou o game winning goal.


Notória as mudanças no jogo da equipe, há muita intensidade. Rocco Grimaldi lidera a equipe em ponts com 9P 5G 4A em 5 jogos, isso é fantástico. A mobilização já é bem grande nas redes sociais para que Grimaldi se junte aos Preds. Anthony Richard é um cara elétrico e muito velóz, tudo isso combina com habilidade e agilidade, de fato ele incomoda a defesa adversária, lembrando os tempos de Kevin Fiala em Milwaukee, Richard já tem 6P 3G 3A em 5 jogos empatado com o defensor Matt Donovan que tem 2G 4A.


Nick Baptiste quando foi trocado com os Sabres onde enviamos Jack Dougherty desperdício de segunda rodada de 2014, agregou muito e ainda é jovem também. Baptiste tem sido um cara incisivo e decisivo. Sabia que isso foi um acerto de cara, Baptiste seria muito útil e está sendo. Connor Brickley e Colin Blackwell mostram muita consistência em two-way, Emil Pettersson mantendo o bom desempenho que lhe rendeu AHL All-Star da última temporada, Tyler Guadet tem se mostrado muito presente na quarta linha e tem ótimo disparo, muito bom para sua temporada de estréia.


Yakov Trenin já vinha fazendo grande offseason com Development Camp, e nos jogos tanto do Future Stars Game quanto do NHL Prospects Showcase, além de boa pré-temporada, ele continua em ritmo alucinante, mas poderia estar produzindo mais, acredito que haveria uma forma de agregá-lo à segunda linha. Trenin está indo para batalhas, coisa que não se via na temporada anterior, ele foi um cara extremamente tímido, certas horas parecia receoso. Mas não agora, ele me faz lembrar os tempos de QMJHL. Trenin é um novo homem, dentro e fora do gelo. Depois de toda turbulência na última temporada, as coisas se acertaram para ele, isso só poderia dar ótimos resultados, seu verdadeiro hockey está aparecendo.


Enquanto isso, nosso amado Eeli Tolvanen ainda um pouco tímido, mas ele é um cara persistente e tenta seus disparos que tanto estragou a KHL na última temporada e também por onde passou. Tolvanen tem 3P 1G 2A em 5 jogos, atuando na primeira linha ao lado de Richard e Grimaldi, uma linha muito consistente e que perturba os defensores. Tolvanen ainda é PPF1, acredito que ele se soltará mais, se adaptará às dimensões do rink para conseguir seus melhores lugares, pois ele se posiciona incrivelmente bem para o arremate, aquele tiro de qualidade de verdadeiro sniper.


Um pouco pecamos na defesa, Jarred Tinordi que tanto criei expectativa está me desapontando. Tudo bem ele chegou para impor o jogo físico completamente nulo na última temporada por parte de nossos defensores, e nesse ponto, tudo bem. Mas o fato é que sempre citei por aqui e em nossas redes, que ele é um cara desligado, e bastante lento também. As vezes cansa só em vê-lo no rink ou olhar para ele. A opção de Taylor por ele ser o novo capitão da nossa filial é pelo fato de sua experiência, tem presença no gelo, embora uma balsa.


Troy Grosenick está garantindo algumas vitórias, o goleiro tem feito defesas de gente grande. Você sabe que você pode ter um All-Star Team, mas se seu goleiro não é bom, consistente ou seguro, certamente não conseguirá alçar vôos altos. Grosenick é tão importante, que mesmo com a lesão de Pekka ontem (19/10) que perderá alguns jogos, Miroslav Svoboda que estava emprestado ao Atlanta Gladiators foi chamado para o seu lugar. Ao meu entender, essa manobra foi feita para não mexer em Milwaulkee, até porque o backup de Troy é McCollum, ou seja, não temos backup. Svoboda é o nosso goleiro mais próximo da NHL, desde sua última temporada vem evoluindo consideravelmente. Sabemos como Poile e Lavi não tem medo da ousadia, e essa foi mais uma delas, acertadamente ao meu ver.


Me agrada muito o início de Alex Carrier, tem cirado jogadas como o fez na última temporada, mas agora com companheiros que contribuem para seu jogo, ele vai crescer como todos este ano. Freddy Allard também vem fazendo bom início. Filip Pyochta mostra ser uma excelente surpresa. Pyrochta tem bom disparo à gol, tem bom passes, sabe sair jogando. Além de ir muito bem na marcação perseguindo seu adversário até a hora certa de atacar. Chamou atenção no Development e training camps. Particularmente a liga tcheca é uma das 4 ligas europeias que eu acompanho, em sua terra natal já me chamou atenção, e também a de nossos olheiros quando em abril deste ano assinamos um contrato de entrada com o defensor. Certamente ele não sentiu nenhuma diferença e parece estar se adaptando sem maiores dificuldades.


Troy Grosenick já é um goleiro conhecido, sabia que não teríamos problemas com ele, mas ele está indo além disso. Grosenick tem fechado o gol, apesar de termos sofrido bastante gols até aqui, não por sua culpa, muito por alguns erros bobos da defesa, principalmente Jarred Tinordi que não mostra recuperação e perde puck fácil errando passes bobos.


Zach Magwood participou de apenas um jogo, o central de 20 anos deve se juntar à Zach Magwood e Alex Overhardt e ser emprestado ao Atlanta Gladiators por um tempo e jogar a ECHL para ter mais tempo de gelo. Não gosto de Justin Kirkland, não vejo nada novo nele, nunca foi de meu agrado e joga na terceira linha, essa juro que não entendo. Ele tem um tiro extremamente forte, não há como discordar, mas, amigos, sinceramente não consigo entender o porquê ele tem tão prestígio por lá, porque realmente é incrível o quanto ele deixa a desejar. Há noites que ele está escalado na segunda linha, e Yakov não tem essa chance mesmo sendo claramente merecedor disso.


Haverá muitos movimentos entre o Milwaukee Admirals e o Atlanta Gladiators, exemplo de Matt Lane, Tyler Moy e Carl Persson que estiveram no início em Atlanta, os Preds rescindiu com o Norfolk Admirals e está sem filial na ECHL, mas a ligação com os Glads não é de hoje, e mesmo quando precisávamos fazer algum movimento, o destino era os Gladiators e não Norfolk. Sem dúvida Atlanta é um caminho melhor que Norfolk. Nosso depth é extremamente jovem, as expectativas são altas para grandes frutos.

Karl Taylor, mais uma ousadia cirúrgica de David Poile

Quando David Poile e Scott Nichol (GM dos Admirals) decidiram em trazer Karl Taylor para treinar nossa filial, mesmo sabendo que Taylor nunca havia conduzido um time profissional não tive nenhuma rejeição, receio ou insegurança. Eu apenas sabia que ele era assistente do Texas Stars (vice-campeão da Calder Cup) e que adora trabalhar com jovens. Não é preciso falar sobre Poile, pra não ficar repetitivo, eu nunca contrariei qualquer decisão sua, pelo contrário, minha confiança é tamanha em nosso GM que não importa o que ele faça, eu concordo com tudo mesmo em situações inusitadas. Poile trabalhou duro em Milwaukee na última offseason e trouxe uma nova era, uma nova forma de fazer hockey por lá. Em entrevista, Poile afirmou com veemência que Karl é o nome perfeito para conduzir esse novo trabalho. Pesquisei sobre Taylor, e ele treinou equipes na ECHL, chegou aos playoffs 2 vezes em 3 temporadas com Reading Royals (2005/08). Em seis temporadas como treinador principal na liga, registrou 112-82-22 no processo, Taylor ainda deixou seu nome ao ser o único treinador até hoje a levar uma equipe aos playoffs em uma temporada inaugural na ECHL em 2008 com o Ontario Reign. Taylor ainda é excelente administrando o vestiário, sabendo lidar devidamente com cada jovem, fazendo com que até mesmo aquele jovem que tem menos oportunidades ou tempo de gelo não perca o foco ou a moral.


David Poile: "Karl é altamente recomendado para nós com um conjunto diversificado de habilidades para treinar e desenvolver jogadores, e estamos felizes em promovê-lo para uma posição em que ele cuidará de nossos principais prospectos. Sempre dizemos que a estrada para Nashville passa por Milwaukee e estamos confiantes de que Karl continuará com esse legado."


De 3 ou mais anos para cá, nossa filial ficou esquecida, sem muitas modificações ou melhorias, mas nesse período as coisas foram se deteriorando, ainda que nos rendeu Kevin Fiala, Arvidsson, Sissons, Samuel Girard (Colorado Avalanche), as coisas lá eram feitas meio que na base do "vamos empurrando com a barriga", jogadores com idades avançadas sob contrato com a brecha two-way partiam para Milwaukee no intuito de agregar experiência aos jovens por lá, mas certamente isso não estava mais acontecendo, então Poile ainda fez mais, fez a maior movimentação offseason dos últimos anos em Milwaukee, com novo GM e um novo perfil para comissão técnica, uma nova forma de pensar, trazendo inúmeros prospectos e poderem estar próximos à eles, acompanhando seu desenvolvimento como atleta e pessoa. Para agregar experiência, não haverá mais jogadores como Mike Ribeiro, Cody Bass, Harry Zolnierczyk que nada ofereceram por lá, então trouxemos jogadores como Rocco Grimaldi, Colin Blackwell, Jarred Tinordi, Connor Brickley, Nick Baptiste, um média de idade de 26 anos, porém, todos com experiência o suficiente que claramente já é possível se ver o quão fundamental tem sido neste início. As formações de Taylor surtem efeito, mesmo que ainda esteja procurando um lineup ideal, as linhas jogam de forma como se já se conhecessem. Linhas equilibradas como a primeira formada por Richard-Grimaldi-Tolvanen já mostram uma boa química e tende para ser uma das melhores linhas da liga; Brickley-Pettersson-Baptiste também me parece bem equilibrada, mas com Yakov Trenin se apresentando tão bem, gostaria de poder vê-lo nas duas principais linhas, têm de haver um jeito.

Ainda que a euforia sobre Tolvanen seja enorme por tudo que ele fez, com apenas 19 anos, para mim, como fã incondicional do garoto, é frustrante não vê-lo conosco, mas racionalmente é o caminho ideal. Não me recordo de um único jogador draftado ter iniciado diretamente nos Preds, há anos que eu sou adepto às palavras de Poile de que o caminho para Nashville passa por Milwaukee, afinal estamos juntos desde nossa primeira temporada, e todas nossas estrelas passaram por lá, com exceção à nossa lenda David Legwand e Scott Hartnell, todos outros grandes nomes patinaram em Milwaukee antes de se juntar à franquia, Patric Hörnqvist, Ryan Suter, Alexander Radulov, Pekka Rinne, Shea Weber, Ryan Ellis, Roman Josi, Viktor Arvidsson, Filip Forsberg e muitos outros. Mesmo sendo incrível aos 19 anos de idade, Tolvanen ainda tem muito à crescer, evoluir, e um tempo na AHL só tende à ser o melhor lugar para ele, principalmente considerando que ele tem o melhor suporte para se aperfeiçoar o que já é ótimo. Do front office aos seus companheiros, é tudo que nosso amado garoto precisa para se tornar um homem e um jogador elite. Karl Taylor é perito em desenvolver jovens atletas, extraindo ao máximo e potencializando cada jogador caracteristicamente. Olhem para Ellis, Pekka e Roman hoje como pessoas e jogadores que são, isso só pra começar, sem mais palavras. Então, não só Eeli Tolvanen, mas todos em nosso depth tem enormes expectativas de demonstrar muita evolução e crescimento. Mal posso esperar para ver Dante Fabbro na próxima temporada. E temos um goleiro de 19 anos que impressionou à mídia e especialistas em Nashville, Tomáš Vomáčka. Nós sabemos o que é prospectar, e mesmo que nosso Miroslav Svoboda seja mais próximo de ser um NHL goalie considerando momento e desempenho, Tomáš tem um potencial superior ao de Svoboda. O que isso quer dizer? Nada, mas uma análise prospectiva lhe permite surpresas inesperadas como um jovem pode ser um prospecto consideravelmente baixo e se tornar um grande jogador, ou como um prospecto ranking 1 pode fracassar. Após a temporada que chamou atenção de toda USHL, Vomáčka partiu para a NCAA e se ganhar destaque lá também, pode ser ainda mais animador.


Com tudo isso só posso dizer meus amigos, essa equipe tem tudo para ir aos playoffs, acompanhando mais de perto agora nosso treinador, ele tem plenas condições de fazer de Milwaukee uma equipe que pode além de chegar lá, incomodar na pós-temporada. Lembrando que o foco para o trabalho pelos lados do Wisconsin é desenvolver e formar nossos garotos e estar com eles em todas as situações, para se tornarem grandes homens e grandes jogadores. O futuro nunca foi tão promissor como nessa nova era que iniciou nesta temporada.

10 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil