Movimentos Offseason e a Situação do Roster


Com as decepções seguidas na pós temporada, é hora de ver o que podemos fazer em nosso roster, a situação de contratos, salary cap e movimentos a serem feitos. As frustrações devem render decisões audaciosas para David Poile.

John Hynes e David Poile (Foto: John Russell/via Getty Images)

As recentes eliminações nos playoffs mostram que apesar das aparências nós não evoluímos como time. Após chegar à Stanley Cup em 2017 com um time limitado, aumentou o entusiasmo para o futuro. Então para temporada seguinte tínhamos um time sólido, com hockey envolvente que venceu o Presidents Trophy e com melhora no roster. Estávamos perto de ter a glória, o sucesso da equipe parecia que iria dar frutos, mas as coisas não foram bem assim. Podemos olhar para um ano antes da final contra Pittsburgh Penguins, tínhamos centrais como Paul Gaustad, Mike Ribeiro, Mike Santorelli além de Cody Bass e fomos para Ryan Johansen, Kyle Turris, Nick Bonino, além de Kevin Fiala. Mas a boa performance de Turris duraria pouco e chegando os playoffs as dificuldades se escancaravam já na primeira série contra Colorado Avalanche, longe daquele time da temporada regular e a eliminação para Winnipeg Jets fora frustrante. Para a temporada seguinte por obra do acaso conseguimos um back-to-back da Divisão Central, mas os playoffs chegariam e o filme se repetiria contra Dallas Stars. Nesta temporada nada mudou na série contra Arizona Coyotes.


Então você olha para os movimentos feitos, no papel parecia legal, mas na prática não deu liga. Kyle Turris jogou apenas os dois primeiros meses, foi sensacional, mas nunca mais conseguiu voltar. O jogador tem um contrato de seis anos e U$ 6M por temporada, mas a batata dele está assando bem e provavelmente está com os dias contados com base nas entrevistas e rumores que cercam Nashville. Esse é o caso mais complicado para os Preds encontrarem um negócio viável, pois o alto valor e o tempo de contrato são empecilho real, porém os bastidores indicam que já há um plano para o movimento, confira aqui na íntegra.


Craig Smith é um agente livre irrestrito, e um novo contrato para jogador não é certo. Smith tinha por salário U$ 4.25M por temporada, e uma renovação nesses valores seria inviável por questão de bom senso, embora tenha apresentado uma temporada sólida é um valor considerável para o que Craig Smith pode entregar.


Seguindo a linha, Mikael Granlund é outro agente livre irrestrito. Todos nós sabemos que ele ficou longe das performances de Minnesota, mas é inegável que ele foi o melhor jogador dos Preds nas mãos de John Hynes. Granlund tinha U$ 5.750M por temporada, é válido, desde que ele seja aquele jogador do Minnesota Wild, mas é outro jogador que não tem nada certo para sua continuação.


Nick Bonino tem alto salário baseado no que ele pode entregar. Mesmo que ele tenha sido um dos poucos jogadores sólidos na última temporada, o salário de U$ 4M é alto para suas condições, mas Bonino deve seguir em Nashville.


Matt Duchene tem um salário com média de U$ 8M por temporada e literalmente não mostrou a que veio. Apesar de toda expectativa gerada, principalmente por ele mesmo, pois sempre disse que este era o lugar que ele sempre quis estar, mesmo que ele não tenha comprometido o vestiário, ele não produziu nada do que ele pode. É mais um caso de alto valor sem entrega para tal.


Dan Hamhuis se aposentou, não temos mais Matt Irwin e resta Yannick Weber, que apesar de não ocupar cap space, tem sido mais um peso na equipe. Weber melhorou bastante visto duas ou três temporadas passadas, mas não basta. O jogador fica devendo muito, comprometendo bastante e temos defensores em nosso pool que prometem. Seu futuro em Nashville é incerto.


Jarred Tinordi não tem nível pra jogar NHL, assim como Korbinian Holzer. São dois defensores que não agregam em absolutamente nada para a equipe, e a aposta numa jovem promessa como Alex Carrier, David Farrance entre outros que tem altos potenciais, seria o caminho mais certo para seguir. A tendência é de Tinordi e Holzer joguem em MIlwaukee e Carrier vá para Nashville


Infelizmente não podemos continuar com Colin Blackwell, esse tipo de decisão é incabível quando se tem jogadores com potencial em nosso pool. Blackwell é só mais um que não tem nível NHL, mais um motivo para apostar na juventude. O jogador também deve retornar à Milwaukee


Com isso, temos um cap space apertado, sem os contratos de Smith e Granlund temos U$ 8M de espaço, embora as coisas conspiram para uma não renovação com eles, caso oferecemos um novo contrato à eles, irá comprometer nosso cap, tornando ainda mais correta a aposta nos jovens. Turris tem negócio planejado e liberaria mais U$ 4M.


John Hynes ainda não se achou, e ter se desfeito de Laviolette parece não ter sido a melhor escolha, mas ainda tem respaldo do front office. David Poile promete mudanças e jogadores como Rem Pitlick, Eeli Tolvanen, Philip Tomasino além de Alex Carrier devem fazer parte do roster para a próxima temporada como mencionou em entrevista tanto Poile quanto Hynes.


David Poile: "Acredito que temos muitos bons jogadores, mas eles não se uniram para produzir os resultados que todos desejamos... Meu trabalho é avaliar, e trabalhar com John Hynes para identificar como podemos melhorar e jogar da maneira que ele acredita que levará ao sucesso. Tenho que fornecer a John alguns jogadores que se encaixem em suas crenças e sistema. Tudo o que posso dizer neste momento é que todas as opções estão sobre a mesa para tornar nossa equipe melhor para a temporada 2020-21... Vamos olhar para o nosso elenco atual, alguns jogadores não voltarão e vamos considerar todas as maneiras de melhorar o nosso time. O ponto principal é que não estamos satisfeitos."


Ainda teremos movimentos no corpo técnico, Dan Muse já não é mais assistente técnico e para seu lugar foi contratado Dan Hinote.


John Hynes disse sobre seu novo companheiro: "O caráter, a personalidade de Dan Hinote, bem como a experiência de treinador, serão uma ótima opção para nossa equipe e jogadores. Como jogador, Dan trouxe energia e liderança para seus times, ganhando uma Stanley Cup com o Colorado em 2001, e sua experiência como técnico com o Columbus Blue Jackets e o Programa de Desenvolvimento da Seleção dos USA Hockey será de grande valor para nossa organização."


Poile disse que Hinote será um grande triunfo para a equipe e as mudanças também devem acontecer em nosso corpo de treinadores: "Vamos fazer algumas mudanças. Incluindo a mim mesmo e nosso grupo de gestão também temos que administrar melhor. Para John e sua equipe técnica é que eles tenham o melhor para treinar os jogadores e para os jogadores é que eles tenham que jogar melhor. Todos os três grupos têm que fazer isso para estar onde queremos estar."


Considerando tudo dito, essas coisas só dizem que está na hora dos jovens entrarem em cena. Questão de bom senso com alguns casos, de cap space e um pouco de obviedade. 2020/21 parece promissor com essas decisões a serem tomadas por David Poile quanto ao roster.

7 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil