Caos Estabelecido em Nashville

É amigos, a fase não tá boa, seis derrotas seguidas, 30 gols sofridos e o caos estabelecido. O ataque tenta mas não consegue, a defesa, que sempre foi nosso forte, cometendo erros atrás de erros, Roman Josi é o único que proporciona momentos de lucidez no time, tanto ofensivamente como defensivamente. Nosso ataque não tem mais nenhuma eficiência depois de registrar o melhor início ofensivo da história da franquia. Muita gente fazendo duras críticas à Pekka Rinne e Juuse Saros, ainda que cometam falhas, como culpá-los se eles não tem um time à sua frente? Se não há suporte, a vida de qualquer goleiro fica comprometida. Defensivamente é um caos, e temos muito o que mudar.

Muita coisa precisa mudar, ou sofreremos nesta temporada (Foto: John Russell)

Matt Duchene tem jogado bem, se esforçando, como era de se esperar, mudou nosso jogo ofensivo, eu sempre disse, mesmo contra esse negócio, acredito que em Nashville serão os melhores anos de sua carreira, mas também sempre afirmei que ele sozinho não resolveria nada, e aqui estamos, ainda mais por um contrato absurdo. Algumas baixas e muitas mudanças no lineup, isso tem sido constante e não ajuda em nada, muito pelo contrário, você não consegue obter a química ideal. Gostaria de ver a JOFA line completa e uma segunda linha com Granlund-Duchene-Tolvanen. Ainda que a produção de Tolvanen não seja tão alta quanto o esperado, é de considerar o que ele tem feito em Milwaukee, tem muito talento e só vem crescendo. Turris e Bonino deveriam ser envolvidos em uma troca, mas nesse momento de baixa, fica difícil ainda pelo salário de ambos U$6M para Turris e U$4.1M para Bonino. Se conseguíssemos algo no mercado será ótimo, pois está comprometendo o Cap, não entregam para tal, seria uma chance de melhorar o poder de fogo.


Na minha ótica, números de chutes a gol não significam nada, nem que o time jogou bem, ou exerceu pressão ofensiva. Quando você olha as estatísticas dessas 6 derrotas, apenas o San Jose Sharks e o Colorado Avalanche tiveram mais disparos, nas outras 4 derrotas, nós tivemos quase o dobro de tiros a gol do que o adversário, vamos expor isso: 37-26, 41-24, 39-25 e 48-23 contra Canucks, Blackhawks, Jets e Canucks respectivamente.


O time mostra boas ações ofensivas, no entanto não me parece ser treinado, aquela coisa de "cada um por si" e a atual situação implica em disparos despretensiosos e jogadas desesperadas. Nosso jogo e movimentação ofensiva mudou consideravelmente em relação aos últimos anos, e apesar de termos registrado o melhor início ofensivo da história da franquia, os jogadores ainda não assimilaram a mudança e nosso novo corpo de treinadores ainda estão com dificuldades de se imporem e fazer a mecânica do time funcionar, realmente não conseguimos passar por uma defesa adversária de forma convicta, trabalhada e lúcida. Eu falo desde a última temporada que Laviolette perdeu a mão do time, não consegue fazer render, consegue impor eficiência em todos os aspectos do jogo. Ao mesmo tempo em que criamos situações de perigo na zona ofensiva, nós também somos capazes de não fazer nada. Dan Muse acho que já deu, sério, as vezes não consigo entender suas explicações nas entrevistas. Laviolette sempre diz a mesma coisa, Dan Lambert tem feito o que pode e mostrado alguma coisa boa, mas mesmo que melhoramos o nosso power play, não está nada bom ou funcionando suficientemente.


Não é de hoje que não somos adeptos ao jogo físico, ha anos terminando como o pior da liga ou entre eles neste quesito e embora o hockey esteja mudando, a imposição física ainda é um fator para o desempenho de uma equipe, principalmente quando você enfrenta equipes como Vegas, Penguins, Bruins, Jets entre outras e o retrospecto contra essas equipes não é bom, nós sentimos isso nos jogos, o único que se destoa dos outros no nosso time é o Austin Watson, no mais, somos fracos.


Defensivamente, perdemos nossa força, e você se pergunta se a saída de P.K. Subban não é a razão desse declínio. Obviamente que não, Subban comete falhas como qualquer um, olhando para New Jersey, você vê, mesmo que ele seja superior à Dante Fabbro, mas Fabbro não é o culpado disso, ele tem feito jogos com segurança. Mattias Ekholm simplesmente não consegue jogar, sua queda de rendimento é brusca, falhas de posicionamento e movimentação, parece-me fora de forma. Ryan Ellis não vem bem desde a volta de sua cirurgia, embora esteja produzindo pontos, vem cometendo erros defensivos, as mesmas falhas de Ekholm. O terceiro par não tem nem por onde começar a falar a respeito, esteja quem estiver na disposição, é um Deus nos acuda. Steve Santini é meio piradão, mas é melhor que Weber, Irwin ou Hamhuis, e já fez seu jogo como um Predador na tentativa desesperada Laviolette corrigir a defesa que vem sofrendo um caminhão de gols.


Há muito trabalho a ser feito desde o front office aos jogadores, que precisam se doar mais, entregar o que realmente são capazes de fazer. Laviolette me parece perdido e mesmo os novos assistentes, ainda não se encontraram. Se nada for feito a respeito, o caminho deverá ser tortuoso.

13 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil