Outra Vitória Incontestável


Mais uma vitória convincente, Saros continua sólido, JOFA line sendo a JOFA line, Joey manteve a pegada do jogo contra os Jets e foi bem, o que é essencial para a linha. Terceira e quarta linha continuam impressionando. Definitivamente Dan Hamhuis era o que faltava para a nossa defesa.

Juuse Saros é só confiança e orgulho em Nasvhille (Foto: John Russell/via Getty Images)

FORWARDS

Forsberg-Johansen-Arvidsson

Fiala-Turris-Smith

Järnkrok-Bonino-Hartman

Rinaldo-Sissons-Salomäki


DEFENSEMEN

Josi-Ellis

Ekholm-Subban

Hamhuis-Weber


GOALIES

Saros

Rinne


Com cinco minutos jogados Saros participou apenas uma vez, fazíamos boa pressão na zona ofensiva com um forecheck que acabaram nos gerando algum perigo para Lehner. Com um forecheck sem dar chances aos Islanders, conseguimos boas recuperações e com objetividade na transição para atacar. As coisas eram tranquilas, roubando o puck na zona neutra e até mesmo na zona ofensiva, sem dar chances dos Isles criar jogada ou conseguir um tempo dentro da nossa defesa.


Com Dan Hamhuis é outra coisa, ele recupera o puck, Nick Bonino faz grande jogada de inteligência e paciência para deixar Järnkrok tranquilo para anotar o primeiro gol. Não demora muito e outra recuperação terminou com a JOFA line, Arvy e Joey trabalharam para Filip Forsberg ampliar em um gol característica da linha. O jogo seguia como começou e ampliamos em mais uma jogada JOFA line que terminou no gol de Arvidssson. Fim de primeira etapa com 3-0 Preds no placar e 16-4 Preds shoots. Saros assistiu aos 20 minutos da melhor visão possível enquanto encurralávamos o adversário com precisão sem se esforçar muito.


No segundo período os Isles voltaram com outra pegada, conseguindo atacar e dar trabalho para Saros, a insistência acabou no gol de Brock Nelson, diminuindo o placar. Os nossos caras parece que voltaram achando que o jogo estava ganho, não tinha forecheck, não tinha recuperação, não tinha ataque no segundo período e assim Andrew Ledd anota o segundo gol dos visitantes. Esse é o preço que se paga quando se tem aquele clima de "jogo fácil" ou "já ganhou". Nossos caras deixaram de jogar e os Isles aproveitaram bem isso.


Bem, um ponto que deve ser mencionado é que nós conseguimos jogar quase 40 minutos sem cometer uma penalidade, Filip Forsberg foi para a jaula restando menos de 3 minutos para o fim do segundo período, mas não foi problema para matarmos o power play dos Isles. Nos minutos derradeiros do período parece que os caras se ligaram e tomaram alguma atitude. Se não fosse Juuse Saros, eles poderiam ter chegado ao empate sem problema algum, pois passamos quase 8 minutos sem um disparo à gol. No fim da etapa era 3-2 Preds enquanto os Isles dispararam 12 vezes contra 6 dos Preds.


Minhas preces foram atendidas e voltamos para o terceiro como foi no primeiro período, e rapidamente conseguimos finalmente nosso primeiro gol em power play na temporada. Kyle Turris fez o gol que ampliou em dois gols a vantagem dos Preds. Com o time voltando a jogar, tivemos outras boas chances, assim como os Isles. Mas Saros mostra que está pronto e fez boas defesas. Em uma glove save ele lembrou muito Pekka fazendo parecer fácil a defesa de um bom posicionamento. Chegamos ao último gol em uma oportunidade de power play onde os Islanders estavam no empty net Filip Forsberg anota o gol fechando o placar em 5-2.


Os primeiros 20 minutos foi um massacre em todos os sentidos, e o melhor disso é que os caras dominaram sem muito esforço, os Isles mal conseguiu passar pela zona neutra e quando chegavam não oferecia perigo. Mas nos 20 minutos seguintes nossos rapazes tiraram o pé e apesar de ser até de certa forma comum, eu não gosto disso, mesmo 3-0 no hockey se você perde o foco deita no resultado principalmente com muito jogo pela frente sempre causa transtornos que podem ser evitados. Saros evitou que eles chegassem ao empate. Enquanto voltamos para o jogo no terceiro período, com um gol antes dos 5 minutos a última etapa, o gol de Turris deu um certo alívio, então o jogo foi administrado com inteligência, mesmo sem a mesma dedicação dos primeiros 20 minutos, nós fizemos o básico para selar a vitória em mais um power play goal quando os Nova Iorquinos estavam no empty Net.


JOFA, JOFA, JOFA!!! Como é lindo ver essa linha jogando. Todos foram fantásticos, inclusive Joey novamente, pela segunda partida seguida ele sendo simplesmente Ryan Johansen, ele ainda participou muito bem defensivamente. Joey, você é um dos melhores centrais da liga, na minha opinião você tem uma visão privilegiada e rara capaz de encontrar passes onde jamais se espera, tem habilidade, tem domínio do puck, completou apenas 26 no último dia 31/07. Já produziu 63 e 71 pontos nas temporadas anteriores a sua chegada e imediatamente no meio da temporada 2015/16 manteve sua média. Ficou devendo na última temporada apesar de 54 pontos, mas ele foi bastante ausente na zona ofensiva, e quando resolveu aparecer atingiu essa pontuação. Torço para ele continuar dedicado e ligado no jogo, ótimo para ele, ótimo para franquia, ótimo para a torcida que morre de amores pela JOFA line mas que está um pouco desanimada com Joey devida a última temporada.


O trabalho da terceira e quarta linha foram outra vez um destaque muito positivo, Bonino bem defensivamente e ofensivamente. Järnkrok e Hartman ganham com isso, Hartman com um hockey melhor que apresentado quando ele chegou. A quarta linha, Freddy Gaudreau não é surpresa seu bom desempenho, além de ser grande no circulo de faceoff, é um cara que participa o tempo todo no gelo. Miikka Salomäki, que eu tão critico por aqui, parece que acordou e faz boas apresentações, Zac Rinaldo eu não sei como falar pra vocês o quanto estou estupefato. Com isso, ele já merece um texto. Em Breve.


Nossa defesa outra vez sendo dominante, mas preciso destacar Dan Hamhuis. Cara, você olha para o gelo e pensa: Hey, finalmente temos em quem confiar no terceiro par, e sem contar que ele acaba potencializando seu companheiro. Hamhuis fez o simples, joga simples com inteligência na zona defensiva, sabe a hora certa e o lugar certo que deve estar. Participou diretamente de dois gols recuperando o puck, sendo até creditado com uma assistência. Não vale nem perder tempo comparando tamanha melhoria em relação a Alexei Emelin, o maior fracasso dos últimos anos.


GAMESTATS

SOG - NYI 29, NSH 21

BLKS - NYI 11, NSH 11

FOW - NYI 28, NSH 32

HITS - NYI 24, NSH 13

PP - NYI 0/1, NSH 2/2


3 STARS (nhl.com) 🌟 Arvy (2P 1G 1A)

⭐⭐ Joey (2P 2A, 2HITS, 1BLK)

⭐⭐⭐ Scoresberg (2P 2G)


🔥 JOFA JOFA JOFA!!! 🔥

Peter Laviolette: "Jogamos um bom primeiro período e acho que pecamos um pouco. Às vezes, quando isso acontece, a oposição acorda e isso pode ficar um pouco chato. Começamos a fazer as coisas erradas com o disco no segundo período ... A resposta após o segundo período foi muito boa. Jogamos um jogo muito mais apertado, um melhor hóquei que pôde nos dar sucesso ".


Viktor Arvidsson; "Temos muita habilidade em nosso time, e sinto que isso foi mostrado no primeiro periodo. Nós só temos que administrar nossa habilidade também. No segundo, temos que jogar um jogo simples às vezes, e isso nos machuca um pouco. Conseguimos nos acalmar e depois ganhar."


Highlights:

Preds volta ao gelo na segunda-feira dia 15/10 na Bridgestone Arena onde recebe o Minnesota Wild às 21:00h (Brasília)

5 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil