A Vida Na Estrada Nada Fácil e Muita Indisciplina

NASHVILLE PREDATORS 2 - 5 TAMPA BAY LIGHTNING (01/02)


É claro que com tanta indisciplina, fomos cedo pra jaula mas sobrevivemos. Metade do período e não estávamos bem, mais aí começou o desastre, no rebote Ondrej Palát anota para os donos da casa. Ao fim de mais uma penalidade, boa troca de passes entre Anthony Cirelli e Tyler Johnson, Yanni Gourde só empurra para o gol. Mal conseguíamos ter a posse do puck e restando 0,4 segundos Brayden Point amplia, 3-0 TBL.


Foram mais duas penalidades bobas no início do segundo, e não teve jeito, mais um PPG sofrido, Steven Stamkos. Tivemos um 5-on-3 por 0:43 segundos e nada, com erros de passes bobos, com tanto espaço não dá pra errar passes como esses. Tivemos mais ações ofensivas nesse período, mas o prejuízo aumentou.


No começo do terceiro parecia que íamos animar, Josi faz um dump e Erik Haula atrás do gol faz um belo passe para Eeli Tolvanen marcar num one-timer. Três minutos mais tarde Mikael Granlund dá ânimo ao time para tentar buscar o resultado, mas era Tampa, não seria fácil e não foi, no empty net Gourde dá resultados finais.


Roman Josi: "Começar perdendo por 3-0 não é um grande começo. Não achei que estava tão ruim quanto o placar, mas eles são uma boa equipe. Demos a eles muitas chances no primeiro período, e eles aproveitaram isso, então é isso que acontece quando você joga contra um time como o Tampa. Conseguimos um bom empurrão no terceiro, mas era tarde demais."


Eeli Tolvanen: "Eu me senti bem, melhor do que teria pensado", disse Tolvanen. "É diferente praticar do que jogar, claro, mas me senti o melhor que posso. Me senti bem no primeiro, e no segundo foi um pouco mais difícil, mas depois no terceiro, consegui um (gol) para entrar. Mas me senti muito bom, na verdade."




HIGHLIGHTS:



NASHVILLE PREDATORS 6 - 5 FLORIDA PANTHERS - F/OT (04/02)


Logo no início Fabbro vacila e Jonathan Huberdeau aproveita e marca. Os Panthers eram melhores na partida até que em Power Play, Filip Forsberg empata mas um minuto depois Huberdeau faz um desvio e mata Saros. Florida seguia pressionando, mas Forsberg fez uma jogadaça e deixou Järnkrok livre para só empurrar para a rede.


Com mais uma penalidade boba ao fim do primeiro período, Aaron Ekblad sozinho toma a frente no placar. Filip Forsberg faz uma bela transição e no momento exato acerta o passe para Matt Duchene fazer seu primeiro gol na temporada. A resposta foi rápida numa outra penalidade boba, Barkov anota em Power Play e faz 4-3 FLA. Era uma penalidade mais infantil que a outra, mas sobrevivemos dessa vez. Huberdeau aproveita livre na slot abrindo a vantagem em dois gols.


Então era o nosso terceiro período e o comeback apareceu, sofrido, mas apareceu. Voltamos com Rinne no lugar de Saros. Fazíamos um forecheck intenso e com bom tempo na zona ofensiva. Então em um movimento de pouco sucesso dos Preds tirar o goleiro e com 2m30s por jogar e trabalhamos bem no extra attacker e Roman Josi acerta um belo one-timer. Continuamos no extra attacker e com Power play, era 6-on-4 e Matt Duchene tenta uma, duas, três vezes para vencer Bobrovsky e jogo empatado 5-5 e fomos para o overtime.


Não tivemos um OT movimentado, mas restando um minuto Forsberg anota o gol vencedor, golaço e vitória por 6-5.


Filip Forsberg: "Foi obviamente uma grande recuperação. Estávamos trabalhando muito ... e tivemos que lutar no terceiro período e foi isso que fizemos. Foi assim que fomos recompensados desta vez. Achei que ganhamos mais do que ganhamos durante os 3Ps contra Tampa. Nós obviamente também voltamos forte lá, mas aqui estamos nós, marcamos dois grandes gols ... e dois grandes pontos ”.


HIGHLIGHTS:




NASHVILLE PREDATORS 1 - 2 FLORIDA PANTHERS (05/02)



O jogo começou com muita movimentação mas sem muita objetividade mas Colton Sissons ganhou a disputa do puck e abriu o placar num lance até esquisito em que ele atira pro gol o puck bate e volta pro patins do Sissons e entra. Mas era tudo que fizemos até a metade do período, que tínhamos apenas dois tiros a gol. Ainda assim depois, acertamos a trave e mesmo com 3 disparos as melhores oportunidades eram nossas. Florida terminou com 20 disparos, mas nos defendiamos bem, boa postura em frente a Rinne, neutralizando as ações dos donos da casa.


Segundo período manteve o mesmo ritmo, seguiamos neutralizando ainda na zona neutra, mas foi só elogiar a defesa que ela dormiu literalmente no gol do Barkov. Metade do período e apenas 3 tiros pra cada lado. Mas outra vez a defesa nos compromete e Verhaeghe só tem o trabalho de empurrar para a rede.


Não foi um início de terceiro período que conhecemos, Florida entrou bem melhor e Pekka salvava, mas na matade conseguimos atacar mas sem sucesso e o jogo terminou assim mesmo.


Colton Sissons: "Há uma série de lições de aprendizagem. A disciplina tem sido um grande fator, equipe de especialistas e apenas encontrar um jogo mais consistente ao longo da noite. Tivemos alguns pontos baixos e períodos em que realmente causaram a falta de disciplina. É difícil manter impulso quando você está fazendo isso o tempo todo, então há uma série de lições.


HIGHLIGHTS:

Infelizmente a nossa indisciplina é definitivamente um fator, uma péssima equipe de especialistas que nos custaram pontos. A falta de poder de fogo que também tem sido um enorme problema nos atrapalham. Não há o que dizer de um time que recentemente em 2 jogos sofreu 8/10 PPG, penalidades infantis, no último jogo fizemos até um bom trabalho na frente do gol, mas cada desatenção custou um gol. A falta de poder de fogo salvo Filip Forberg tem sido um problema de outras temporadas.

9 visualizações0 comentário
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil