A Temporada do Milwaukee Admirals e as Mudanças No Percurso.

Os Admirals tiveram um início muito animador, conquistando grandes vitórias e chegando a liderar a liga nos primeiros 15 jogos da temporada. Mas mudanças com novas aquisições e algumas chamadas para Nashville durante o período de muitas lesões na franquia, algumas escolhas infelizes de Karl Taylor diante das circunstâncias para o lineup, parecem ter afetado o desempenho dos nossos afiliados. Os Ads estão em quinto na Divisão Central com retrospecto 20-17-7 na briga pelo Wild Card com Texas Stars e Bakersfield Condors na Conferência Oeste.



A partir de Novembro, a equipe obteve 5 derrotas seguidas por 3 vezes e alguns jogadores pareciam perdidos no gelo, salvo Anthony Richard que vem em ascensão desde a última temporada é o segundo em pontos com 31P 17G 14A. Incisivo na zona ofensiva, criador de jogadas, inciando inclusive na zona defensiva, jogador desenvolveu seu jogo defensivo de Novembro para cá e tem sido participativo.



Frédéric Allard tem potencial para NHL e ainda acredito que em breve vamos vê-lo patinando por lá. O defensor tem sido muito consistente, assim como na última temporada, Allard não para de crescer, também tem ganhado confiança na zona ofensiva e detém 23P 3G 20A em 43 jogos. Com passes incríveis, ele tem servido nossos atacantes para marcar com ótima visão. Antes tinha seu jogo comparado ao de Alex Carrier, fato é que este já não é mais o mesmo.



Matt Donovan tem sido incrível e foi eleito para o AHL All-Star 2019 assim como o goleiro Troy Grosenick. Donovan fundamental para o jogo físico, tem presença na zona defensiva e também na zona ofensiva produzindo 24P 10G 14A sendo o defensor com mais pontos na equipe.


Nicholas Baptiste tem sido regular durante a temporada, fora lembrado por Laviolette mas não chegou a jogar.


Emil Pettersson tem enorme consistência e lidera os Admirals em pontos com 32P 11G 21A em 46 jogos. Está onfire com 12 pontos nos últimos 10 jogos. Grande no círculo de faceoff, importante no power play e penalty kill.


Eeli Tolvanen passou pouco tempo em Milwaukee no último mês, Eeli fora chamado por Laviolette em meio às inúmeras lesões, participou de 4 jogos com um gol e uma assistência. O jogador ainda foi liberado para o World Juniors que aconteceu em Vancouver, saiu com a medalha de ouro com Finlândia. Na competição internacional, Tolvanen registrou apenas 4 assistências em 7 jogos, mas você vê que ele tem melhorado seu skating e ganhou um pouco de físico nesses últimos meses. Tolvanen não anotou um gol não por falta de tentativa, que foi um dos que mais disparou à gol em sua seleção. Ele também tem melhorado, e já era uma grande característica que é atrair a defesa adversária. Ele tem feito grandes progressos nos seus pontos fracos, talvez isso tenha ofuscado um pouco sua performance ofensiva que dispensa comentários. Mas melhorar em pontos negativos é sempre bom, não tenho dúvida que quando se sentir seguro em relação aos seus pontos fracos ele voltará com confiança como sniper fatal que é, e na última partida na vitória por 8-2 contra Manitoba no último sábado 27/01, ele mostrou muito oportunismo e bom posicionamento.



Chegaram Joe Pendenza, que já fez seu primeiro gol como um Admiral, Cole Schneider que está atuando entre a primeira e segunda linhas e influênciou postivamente seus companheiros de linhas, Tolvanen, Richard, Baptiste e Pettersson. O jogador de 28 anos trouxe experiência. Vince Padrie chegou e está atuando no terceiro par defensivo, e revesando com o também novato em Milwaukee Scott Savage e Filip Pyrochta, Karl Taylor tem mudado muito o terceiro par ao longo dos jogos.


Também adicionamos Di Giuseppe que agrega muito ao elenco


Nós dispensamos Joonas Lyytinen que não contribuía em nada, a escolha de quinto round do Draft de 2014 voltou para sua terra natal para defender o Helsinki.


Allard perdeu seu terceiro jogo consecutivo neste último sábado dia 26/12 por motivo de lesão não divulgada.


Acredito que Miroslav Svoboda poderia estar facilmente no elenco e ser o backup de Troy Grosenick, mas Taylor não vê assim, e com o término de seu contrato de empréstimo com o Atlanta Gladiators, o jogador partiu para Finldândia para ser um backup no Tappara.


Acredito que esta equipe tem potencial para mais, mas alguma coisa se perdeu e Karl Taylor tem feito algumas escolhas infelizes no lineup durante os jogos, com muitas variações. A equipe mostrou um hockey extremamente envolvente no início da temporada, e caiu muito de rendimento e o desempenho deixa a desejar, com muitas oscilações, porém pode alcançar a pós temporada.

15 visualizações
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Siga-nos

Torne-se um fã

© 2018 Nashville Predators Brasil